Distribuição comparativa dos glicosaminoglicanos em artérias e veias de diferentes mamíferos

Distribuição comparativa dos glicosaminoglicanos em artérias e veias de diferentes mamíferos

Título alternativo Comparative distribution of glycosaminoglycans in arteries and veins of different mammals
Autor Marquezini, Mônica V. Google Scholar
Dallan, Luís Alberto O. Google Scholar
Toledo, Olga M. S. Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Pró-Sangue Fundação Hemocentro de São Paulo
Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo A comparative analysis of the glycosaminoglycan distribution in arteries and veins of humans, rats and dogs was realized. The results showed that the glycosaminoglycan distribution of the arteries was similar to that of venous tissues, where dermatan sulfate was the main glycosaminoglycan found. However, the proportion of dermatan sulfate is significantly greater in venous than in arterial tissues, in the three species. The total amount of the glycosaminoglycans was significantly higher in arteries than in veins, and the highest contents were found in the aortas. These increases may be associated with structural differences of the wall of these two types of blood vessels walls. The blood pressure is significantly lower in venous tissues and veins may exhibit less compressibility than arterial. These findings open perspectives for a better understanding of biochemical changes that could be related to the progressive degenerative vascular process, especially in the structural changes that saphenous veins undergo, when used as grafts in myocardial revascularization.

Foi realizada análise comparativa sobre a distribuição dos glicosaminoglicanos de artérias e veias em ratos, cachorros e humanos. Os nossos resultados demonstraram que dermatam sulfato foi o principal glicosaminoglicano encontrado tanto para as artérias quanto para as veias estudadas. Entretanto, a proporção de dermatam sulfato foi maior nas veias do que nas artérias nas três espécies analisadas. Este aumento pode estar associado às diferenças estruturais e funcionais encontradas na parede destes dois tipos de vasos sangüíneos (nas veias a pressão sangüínea é significativamente mais baixa). Além disso, a quantidade total dos glicosaminoglicanos foi maior nas artérias do que nas veias, sendo as maiores concentrações encontradas nas aortas independentemente da espécie animal estudada. Estes achados abrem perspectiva para o melhor conhecimento das alterações das macromoléculas que possam estar relacionadas ao processo degenerativo vascular, especialmente nas transformações estruturais que as veias safenas sofrem, quando empregadas como enxertos na revascularização do miocárdio.
Palavra-chave Glicosaminoglycans
Arteries
Veins
Glicosaminoglicanos
Artérias
Veias
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Data de publicação 1999-10-01
Publicado em Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular. Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, v. 14, n. 4, p. 325-330, 1999.
ISSN 0102-7638 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Extensão 325-330
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-76381999000400007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-76381999000400007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/839

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-76381999000400007.pdf
Tamanho: 35.37KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta