Fatores de risco associados à retenção de peso seis meses após o parto

Fatores de risco associados à retenção de peso seis meses após o parto

Título alternativo Risk factors associated with weight retention in postpartum period
Autor Vasconcelos, Cláudia Machado Coelho Souza de Google Scholar
Costa, Fabrício da Silva Google Scholar
Almeida, Paulo César de Google Scholar
Araujo Júnior, Edward Autor UNIFESP Google Scholar
Sampaio, Helena Alves de Carvalho Google Scholar
Instituição Universidade de Fortaleza Centro de Ciências da Saúde Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública
University of Melbourne Department of Obstetrics and Gynaecology
Universidade Estadual do Ceará
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE:To identify risk factors for weight retention in women after childbirth.METHODS:This was a prospective observational study that followed for six months adult women who delivered at a tertiary center. Were applied a structured questionnaire before hospital discharge and at six weeks and six months after childbirth, through home visits. The outcome was weight retention after childbirth (if risk >7.5 kg). The variables analyzed were: age, skin color, working during pregnancy, income, education, marital status, age at menarche, maternal age at first birth, parity, mode of delivery, birth interval, pre-pregnancy weight, gestational weight gain, percent body fat, and nutritional status. Data were first analyzed by bivariate analysis between prevalence of weight retention at six months and several covariates (p<0.2). We then calculated the Odds Ratio (OR) and their respective gross confidence intervals of 95% (95%CI) and finally performed multivariate logistic regression to control for confounding factors and to estimate the OR and 95%CI.RESULTS: The frequency of weight retention >7.5 kg by 6 months after delivery was 15%. In bivariate analysis, weight retention was associated with the following variables: age at menarche <12 years (OR=3.7; 95%CI1.1-13.2), gestational weight gain ≥16 kg (OR=5.8; 95%CI 1.8-18.6), percent body fat at baseline >30% (OR=5.0; 95%CI 1.1-23.6), and nutritional status by 6 weeks postpartum >25 kg/m2 (OR=7.7; 95%CI1.6-36.1). In multivariate analysis, only excessive gestational weight gain (OR=74.1; 95%CI 9.0-609.6) remained as a risk factor.CONCLUSION: Excessive weight gain during pregnancy should receive special attention in prenatal care in view of its association with weight retention and excess weight in women after childbirth.

OBJETIVO:Identificar fatores de risco para retenção de peso em mulheres após o parto.MÉTODOS:Foi um estudo prospectivo observacional que acompanhou durante seis meses mulheres adultas que realizaram o parto em uma maternidade terciária. Aplicou-se um questionário estruturado antes da alta hospitalar e no período de seis semanas e seis meses após o parto, por meio de visitas domiciliares. O desfecho considerado foi retenção de peso após o parto (se risco >7,5 kg). As variáveis analisadas foram: idade, cor da pele, trabalho na gravidez e atual, renda, escolaridade, estado civil, idade da menarca, idade da mãe no primeiro parto, paridade, tipo de parto, intervalo interpartal, peso pré-gravídico, ganho de peso gestacional, percentual de gordura corpórea e estado nutricional. A verificação dos dados se iniciou com análises bivariadas entre prevalência de retenção de peso aos 6 meses e as diversas covariáveis (p<0,2). Foram calculados os valores da Odds Ratio (OR) bruta e seus respectivos intervalos de confiança de 95% (IC95%). A última etapa da análise compreendeu a regressão logística multivariada para controle dos fatores de confusão, com estimativa de OR e IC95%.RESULTADOS: A frequência de retenção de peso >7,5 kg após 6 meses após o parto foi de 15%. Na análise bivariada, a retenção de peso se associou às seguintes variáveis: idade da menarca <12 anos (OR=3,7; IC95% 1,1−13,2), ganho de peso gestacional ≥16 kg (OR=5,8; IC95% 1,8−18,6), percentual de gordura corporal no início do seguimento >30% (OR=5,0; IC95% 1,1−23,6) e estado nutricional 6 semanas após o parto >25 kg/m2 (OR=7,7; IC95% 1,6−36,1). A partir da análise multivariada, somente o ganho de peso gestacional excessivo (OR=74,1; IC95% 9,0−609,6) permaneceu como fator de risco. CONCLUSÃO: O ganho de peso excessivo durante a gestação deve ter atenção especial na assistência pré-natal, tendo em vista a sua associação com a retenção de peso e possível excesso ponderal em mulheres após o parto nessas mulheres.
Palavra-chave Postpartum period
Obesity
Pregnancy
Risk factors
Período pós-parto
Obesidade
Gravidez
Fatores de risco
Idioma Português
Data de publicação 2014-05-01
Publicado em Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia, v. 36, n. 5, p. 222-227, 2014.
ISSN 0100-7203 (Sherpa/Romeo)
Publicador Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Extensão 222-227
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-7203201400050007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0100-72032014000500222 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8376

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0100-72032014000500222.pdf
Tamanho: 163.5KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta