Estudo comparativo de métodos para a predição do consumo máximo de oxigênio e limiar anaeróbio em atletas

Estudo comparativo de métodos para a predição do consumo máximo de oxigênio e limiar anaeróbio em atletas

Título alternativo Comparative study of methods to predict the maximal oxygen uptake and anaerobic threshold in athletes
Autor Mahseredjian, Fabio Autor UNIFESP Google Scholar
Barros Neto, Turibio Leite de Autor UNIFESP Google Scholar
Tebexreni, Antonio Sergio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
São Paulo Futebol Clube
Resumo The application of a battery of tests for evaluation of the physical aptitude in laboratory involves a series of highly sophisticated equipment, mainly when the objective is the determination of the aerobic potency (maximum oxygen uptake and anaerobic threshold). The equipment is of high financial cost and requests professionals with good technical and scientific knowledge to handle it, and also, it is impossible to use it in the application of tests in large scale. The analysis of the distance run in a certain period of time or, yet, the time used for a distance set previously, has been a lot used with the goal of estimating or reflecting the aerobic aptitude in children and in adults. The proposal of this study was to analyze the correlation of the Cooper test (CT) with the values of maximum consumption of oxygen (VO2 max) determined through direct method, besides the attempt of validating this field test and another test called the test of 4,000 meters, in anaerobic threshold (AT prediction). Sixty-three players of field soccer were appraised with ages between 15 and 20 years. The athletes were submitted to three tests, one of them was accomplished at the laboratory and the others in the athletics track, in a maximum period of seven days. The laboratory test consisted of the determination of the VO2 max and ventilatory anaerobic threshold (VAT), through analysis of the gaseous changes in a metabolic system analysis on a Vacumed (model CPX Silver edition) Imbramed ergometric treadmill (model ATL 10200), with measurement of the heart rate (HR) with the Polar brand (model Accurex Plus). The first field test followed the protocol determined by Cooper and the second one consisted of a race of 4,000 meters, when determination of the time spent for the preset course was made. The coefficient of linear correlation of Pearson was calculated (r) and the following results were obtained: The speed of LA showed direct significant correlation (r = 0.60 for p < 0.05) with the medium speed in CT. The speed of LA showed direct significant correlation (r = 0.74 for p < 0.05) with the medium speed in T 4000. The VO2 max determined by the direct method did not show significant correlation with the VO2 max (r = 0.23 for p < 0.05) determined through CT. The results suggest that the CT has not the precision required for the prediction of the VO2 max for this population and the possibility of its use for the field tests, like those performed in the present study, in order to obtain the prediction of the anaerobic threshold, and the 4,000 meters test presented larger precision than the CT when the goal is to predict the speed of the anaerobic threshold.

A aplicação de uma bateria de testes de avaliação da aptidão física em laboratório envolve uma série de equipamentos sofisticados, principalmente quando o objetivo é a determinação da potência aeróbia (consumo máximo de oxigênio e limiar anaeróbio). Os equipamentos para obtenção desses índices são de alto custo financeiro e requerem profissionais com bom conhecimento, técnico e científico, para seu manuseio, além da impossibilidade de sua utilização para aplicar testes em grande escala. A análise da distância percorrida para determinado tempo ou, ainda, o tempo gasto para percorrer uma metragem prefixada, têm sido muito utilizados com o objetivo de estimar, ou refletir, a aptidão aeróbia, tanto em crianças como em adultos. A proposta deste estudo foi a de analisar a correlação entre os valores de consumo máximo de oxigênio (VO2 máx) obtidos num teste de campo, no caso o teste de Cooper (TC), com os determinados através de método direto, em laboratório, além da tentativa de validar este teste de campo e outro, denominado teste de 4.000 metros, na predição do limiar anaeróbio (LA). Foram avaliados 63 jogadores de futebol de campo, com idade variando entre 15 e 20 anos; todos os atletas foram submetidos a três testes, sendo o primeiro realizado em laboratório e os dois subseqüentes em pista de atletismo, no prazo máximo de sete dias. No primeiro teste, realizado em esteira rolante, determinou-se o VO2 máx e o limiar anaeróbio ventilatório (LAV), com o uso de um sistema metabólico computadorizado; nos testes subseqüentes, realizados em campo, seguiu-se, respectivamente, o protocolo preconizado por Cooper (TC) e uma corrida de 4.000 metros, em que se determinou o tempo gasto para o percurso determinado. Foi calculado o coeficiente de correlação linear de Pearson (r) e obtiveram-se como resultados: A velocidade do LA mostrou correlação direta significante (r = 0,60 para p < 0,05) com a velocidade média no TC; A velocidade do LA mostrou correlação direta significante (r = 0,74 para p < 0,05) com a velocidade média no T 4.000; O VO2 máx determinado pelo método direto não mostrou correlação significante com o VO2 máx determinado através do TC (r = 0,23 para p < 0,05). Os resultados sugerem a imprecisão do teste de Cooper na predição do VO2 máx para essa população e a possibilidade da utilização de testes de campo, por exemplo, os realizados no presente estudo, para a predição do limiar anaeróbio. O teste de 4.000 metros apresentou maior precisão do que o teste de Cooper no intuito de predizer a velocidade do limiar anaeróbio.
Assunto Field tests
Maximal oxygen uptake
Anaerobic threshold
Prediction
Testes de campo
Consumo máximo de oxigênio
Limiar anaeróbio
Predição
Idioma Português
Data 1999-10-01
Publicado em Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, v. 5, n. 5, p. 167-172, 1999.
ISSN 1517-8692 (Sherpa/Romeo)
Editor Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Extensão 167-172
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86921999000500002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1517-86921999000500002 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/837

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S1517-86921999000500002.pdf
Tamanho: 69.46Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)