Translation and cross-cultural adaptation of the Scleroderma Health Assessment Questionnaire to Brazilian Portuguese

Translation and cross-cultural adaptation of the Scleroderma Health Assessment Questionnaire to Brazilian Portuguese

Título alternativo Tradução e adaptação cultural do Scleroderma Health Assessment Questionnaire para a língua portuguesa
Autor Orlandi, Aline Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Cardoso, Fernanda Pontes Autor UNIFESP Google Scholar
Santos, Lucas Macedo Autor UNIFESP Google Scholar
Cruz, Vaneska da Graça Autor UNIFESP Google Scholar
Jones, Anamaria Autor UNIFESP Google Scholar
Kyser, Cristiane Autor UNIFESP Google Scholar
Natour, Jamil Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo CONTEXT AND OBJECTIVE: Systemic sclerosis is an autoimmune disease characterized by abnormalities of vascularization that may cause fibrosis of the skin and other organs and lead to dysfunction. It is therefore essential to have tools capable of evaluating function in individuals with this condition. The aim of this study was to translate the Scleroderma Health Assessment Questionnaire (SHAQ) into Portuguese, adapt it to Brazilian culture and test its validity and reliability. DESIGN AND SETTING: The validation of SHAQ followed internationally accepted methodology, and was performed in university outpatient clinics. METHODS: SHAQ was translated into Portuguese and back-translated. In the cultural adaptation phase, it was applied to 20 outpatients. Items not understood by 20% of the patients were modified and applied to another 20 outpatients. Twenty patients were interviewed on two different occasions to determine the validity and reliability of the questionnaire: two interviewers on the first occasion and one interviewer 14 days later. To determine the external validity, comparisons were made with Health Assessment Questionnaire (HAQ), Disabilities of the Arm, Shoulder and Hand (DASH) and short form-36 (SF-36). RESULTS: In the interobserver evaluation, Pearson's correlation coefficient and the intraclass correlation coefficient were both 0.967. In the intraobserver evaluation, Pearson's correlation coefficient was 0.735 and the intraclass correlation coefficient was 0.687. Regarding external validity, SHAQ scores were statistically correlated with all measurements, except the general health domain of SF-36 and the work-related score (Q2) of DASH. CONCLUSION: The Brazilian version of SHAQ proved to be valid and reliable for assessing function in patients with diffuse systemic sclerosis.

CONTEXTO E OBJETIVO: A esclerose sistêmica (ES) é uma doença autoimune caracterizada por anormalidades da vascularização, que podem gerar fibrose da pele e outros órgãos, podendo levar a disfunção. Assim, torna-se imprescindível a elaboração de instrumentos capazes de avaliar a função de indivíduos com ES. O objetivo deste estudo foi traduzir para o português, adaptar à cultura brasileira e testar a validade e confiabilidade do Scleroderma Health Assessment Questionnaire (SHAQ). TIPO DE ESTUDO E LOCAL: A validação do SHAQ seguiu uma metodologia aceita internacionalmente, e foi realizada nos ambulatórios da universidade. MÉTODOS: Foi realizada tradução e contra-tradução do instrumento. Na fase de adaptação cultural, o SHAQ foi aplicado a 20 pacientes. As questões que apresentaram mais de 20% de incompreensão foram modificadas e aplicadas em outros 20 pacientes. Para validade e confiabilidade, 20 pacientes foram entrevistados em dois momentos: no primeiro, por dois entrevistadores e após 14 dias por um deles. Foram aplicados o Health Assessment Questionnaire (HAQ), o Disabilities of the Arm, Shoulder and Hand (DASH) e o short form-36 (SF-36), para a validade externa. RESULTADOS: Na avaliação interobservador, o coeficiente de correlação de Pearson e o coeficiente de correlação intraclasse foram ambos de 0,967. Na avaliação intraobservador o coeficiente de correlação de Pearson foi de 0,735, e o coeficiente de correlação intraclasse foi de 0,687. Na validade externa, os escores do SHAQ foram associados estatisticamente com todos os instrumentos, exceto com o domínio estado geral de saúde do SF-36 e o escore relacionado ao trabalho (Q2) do DASH. CONCLUSÃO: A versão brasileira do SHAQ mostrou ser válida e confiável para a avaliação de função em pacientes com esclerose sistêmica difusa.
Palavra-chave Scleroderma, systemic
Quality of life
Disability evaluation
Chronic disease
Translating
Escleroderma sistêmico
Qualidade de vida
Avaliação da deficiência
Doença crônica
Tradução
Idioma Inglês
Data de publicação 2014-04-28
Publicado em São Paulo Medical Journal. Associação Paulista de Medicina - APM, v. 132, n. 3, p. 163-169, 2014.
ISSN 1516-3180 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Paulista de Medicina - APM
Extensão 163-169
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/1516-3180.2014.1323621
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-31802014000300163 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8366

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-31802014000300163.pdf
Tamanho: 159.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta