Análise da hemorragia no parto vaginal pelos índices de eritrócitos e hematócrito

Análise da hemorragia no parto vaginal pelos índices de eritrócitos e hematócrito

Título alternativo Analysis of hemorrhage at vaginal delivery by erythrocyte and hematocrit indices
Autor Gabrielloni, Maria Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Armellini, Cláudia Junqueira Autor UNIFESP Google Scholar
Barbieri, Márcia Google Scholar
Schirmer, Janine Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem
Resumo Objective: To analyze hemorrhage at vaginal delivery using hemoglobin and hematocrit indices.Methods: This was a cross-sectional study of 328 vaginal deliveries divided into spontaneous delivery with or without episiotomy and forceps delivery. The sample was randomly stratified by type of vaginal delivery. Data were collected at admission for delivery, hospital discharge and postpartum return visit.Results: There were 122 (37.2%) deliveries without episiotomy, 147 (44.8%) with episiotomy, and 59 (18.0%) with forceps delivery and episiotomy. Hemoglobin values between admission for delivery and discharge ranged from -5.9 g/dl to 0.7 g/dl. Hemoglobin reduction was significantly higher in women having forceps delivery than in those with spontaneous deliveries, with and without episiotomy (p=0.0133 and p<0.0001, respectively). Hemorrhage was greater in the forceps delivery group than in the other groups.Conclusion: The analysis of hemorrhage at vaginal delivery by using hemoglobin and hematocrit indices showed variation among the three types of vaginal delivery studied. There was greater hemorrhage with forceps delivery and less hemorrhage with spontaneous delivery. In women with forceps delivery, postpartum indices were lower than those at hospital admission.

Objetivo: Analisar a hemorragia no parto vaginal através dos índices de eritrócitos e hematócrito.Métodos: Estudo transversal realizado em 328 partos vaginais divididos em: espontâneo, com e sem episiotomia, e parto fórceps. A amostragem foi aleatória estratificada por tipo de parto vaginal. Os dados foram coletados na internação para o parto, na alta hospitalar e no retorno puerperal.Resultados: Foram estudados 122 (37,2%) partos sem episiotomia, 147 (44,8%) com episiotomia e 59 (18,0%) com uso de fórceps e episiotomia. O valor individual de hemoglobina, entre a internação para o parto e a alta hospitalar variou de -5,9 g/dl a 0,7 g/dl.A redução da hemoglobina foi significativamente maior no parto fórceps comparado aos partos espontâneos, com e sem episiotomia, p=0,0133 e p<0,0001, respectivamente. No parto fórceps a hemorragia é maior quando comparada aos outros tipos de parto.Conclusão: A análise da hemorragia no parto vaginal através dos índices de eritrócitos e hematócrito evidenciou que há variação nos três tipos de parto vaginal estudados, sendo a hemorragia maior no parto fórceps e menor no parto vaginal espontâneo. No puerpério, nos casos de partos fórceps estes índices mantiveram-se inferiores aos da internação.
Palavra-chave Hemorrhage
Postpartum hemorrhage
Parturition
Obstetrical nursing
Hematocrit
Erythrocyte indices
Hemorragia
Hemorragia pós-parto
Parto
Enfermagem obstétrica
Hematócrito
Índices de eritrócitos
Idioma Português
Data de publicação 2014-04-01
Publicado em Acta Paulista de Enfermagem. Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), v. 27, n. 2, p. 186-193, 2014.
ISSN 0103-2100 (Sherpa/Romeo)
Publicador Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 186-193
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201400032
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0103-21002014000200016 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8319

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0103-21002014000200016.pdf
Tamanho: 326.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta