Habilidades fonológicas em crianças com gagueira

Habilidades fonológicas em crianças com gagueira

Título alternativo Phonological abilities in children with stuttering
Autor Rossi, Rafaela Google Scholar
Pinto, Joana Cecilia Baptista Ramalho Google Scholar
Arcuri, Cláudia Fassin Google Scholar
Ávila, Clara Regina Brandão de Autor UNIFESP Google Scholar
Schiefer, Ana Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Purpose : to study the phonological development characteristics of stuttering and non-stuttering children, and to investigate possible association between stuttering and phonological processes.Methods : 20 children (10 stuttering), female and male, between 4 to 8 years old, matched by gender and age. Children in the experimental group diagnosed with Stuttering and classified to severity of disease through the Stuttering Severity Instrument-3. Those who had evidence of deafness, neurological diseases and/ or psychiatric disorders were excluded. Children in both groups underwent speech and phonology evaluations by ABFW – Child Language Test.Results : 60% of phonological processes not expected for age were observed in the experimental group. Moreover, in the control group were only 10%. Differences between groups were not statistically significant on the incidence of phonological processes. There is evidence that the group of stuttering children is more likely the presence of at least one phonological process.Conclusion : the methodology applied in the investigation of phonological processes was effective, but due to small sample not been possible to develop the issue and verify if there is a difference in performance as the stuttering children phonological processes when compared to non-stuttering.

Objetivo : estudar as características de desenvolvimento fonológico de crianças gagas e não-gagas, e investigar possível associação entre a presença de gagueira e a de processos fonológicos.Métodos : foram selecionadas 20 crianças (10 gagas), do sexo feminino e masculino, entre 04 a 08 anos de idade, pareadas por sexo e idade. As crianças do grupo de estudo tiveram diagnóstico de Gagueira e foram classificadas quanto a gravidade da patologia por meio do Stuttering Severity Instrument-3. Foram excluídas aquelas que apresentaram evidência de surdez, doenças neurológicas e/ou psiquiátricas. As crianças de ambos os grupos foram submetidas à avaliação fonoaudiológica e à aplicação das provas de Fonologia do Teste de Linguagem Infantil- ABFW.Resultados : no grupo de estudo foram observados 60% de processos fonológicos não esperados para a idade, enquanto que no grupo controle foram apenas 10%. As diferenças entre os grupos não foram estatisticamente significantes quanto à incidência de processos fonológicos. Há indícios de que o grupo de crianças gagas esteja mais predisposto à presença de pelo menos um processo fonológico.Conclusão : conclui-se que a metodologia utilizada na investigação dos processos fonológicos foi eficaz, mas devido à amostra reduzida não foi possível o aprofundamento da questão, ou seja, verificar se há uma diferenciação no desempenho de crianças gagas quanto aos processos fonológicos quando comparadas com as não-gagas.
Palavra-chave Stuttering
Child
Language
Gagueira
Criança
Linguagem
Idioma Português
Data de publicação 2014-03-01
Publicado em Revista CEFAC. CEFAC Saúde e Educação, v. 16, n. 1, p. 167-173, 2014.
ISSN 1516-1846 (Sherpa/Romeo)
Publicador CEFAC Saúde e Educação
Extensão 167-173
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/1982-021620147012
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-18462014000100167 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8289

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-18462014000100167.pdf
Tamanho: 344.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta