FONES DE INSERÇÃO E FONES SUPRA-AURAIS: AVALIAÇÃO AUDIOLÓGICA EM IDOSOS

FONES DE INSERÇÃO E FONES SUPRA-AURAIS: AVALIAÇÃO AUDIOLÓGICA EM IDOSOS

Título alternativo Insertion and supra-aural earphones: audiological assessment in the elderly
Autor Oda, Danielle Tyemi Massukawa Google Scholar
Marangoni, Andréa Tortosa Autor UNIFESP Google Scholar
Gil, Daniela Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Purpose: to investigate the influence of transducer`s type in pure-tone and speech audiometry of elderly in different decades of life. Methods: 39 individuals participated in this study of both sexes, aged between 60 and 89 years, selected from the Ambulatório de Audiologia Clínica do Departamento de Fonoaudiologia – UNIFESP, were divided into three groups considering the decade of life (60-69 (G1), 70-79 (G2), 80-89 years old (G3 ). All individuals have undergone clinical history, pure-tone and speech audiometries which were performed with both supra-aural TDH-39 and ER-3A insert earphones. The results were statistically analyzed with the ANOVA and T-Student Pareado tests in order to compare the performance of the subjects with different transducers in groups and between age groups. Results: statistical analysis performed by ear and by group revealed lower hearing thresholds with ER-3A earphones with statistical significance in the frequencies of 4 and 6 kHz. Comparing age groups, poorer thresholds were obtained in the oldest subjects independent of the transducer. The older the subject, the poorer the thresholds independent of the transducer. Word recognition score showed better results with insert earphones and worsened with increasing age.Conclusion: insert earphones (ER-3A) provide better hearing thresholds compared to supra-aural headphones (TDH-39) at regardless of age. A progressive decrease in hearing and also in word recognition score result from increasing age.Objetivo: verificar a influência do tipo de transdutor na audiometria tonal e vocal de idosos em diferentes décadas de vida.Métodos: 39 indivíduos de ambos os sexos, com idade entre 60 e 89 anos, selecionados no Ambulatório de Audiologia Clínica do Departamento de Fonoaudiologia da UNIFESP, foram divididos em três grupos etários 60-69 (G1), 70-79 (G2), 80-89 anos (G3). Todos os pacientes foram submetidos a anamnese audiológica, meatoscopia e avaliação audiológica básica, sendo que a audiometria tonal liminar e a logoaudiometria foram realizadas tanto com os fones supra-aurais TDH-39 quanto com os fones de inserção ER-3A. Os resultados foram analisados estatisticamente com os testes ANOVA e T-Student Pareado.Resultados: a análise estatística realizada por orelha e por grupo revelou limiares auditivos mais baixos com os fones ER-3A com significância estatística nas frequências de 4 e 6KHz. Na comparação entre os grupos etários, verificou-se que quanto maior a idade, piores os limiares, independente do transdutor. O Índice Percentual de Reconhecimento de Fala apresentou maiores porcentagens de acertos com o fone ER-3A e houve piora do desempenho com o aumento da idade, com ambos os transdutores.Conclusão: os fones de inserção (ER-3A) possibilitam a obtenção de melhores limiares de audibilidade se comparados aos fones supra-aurais (TDH-39) independente da idade. Em decorrência do aumento da idade, há a diminuição progressiva da audição refletida tanto nos limiares de audibilidade como no reconhecimento de fala.

Objetivo: verificar a influência do tipo de transdutor na audiometria tonal e vocal de idosos em diferentes décadas de vida.Métodos: 39 indivíduos de ambos os sexos, com idade entre 60 e 89 anos, selecionados no Ambulatório de Audiologia Clínica do Departamento de Fonoaudiologia da UNIFESP, foram divididos em três grupos etários 60-69 (G1), 70-79 (G2), 80-89 anos (G3). Todos os pacientes foram submetidos a anamnese audiológica, meatoscopia e avaliação audiológica básica, sendo que a audiometria tonal liminar e a logoaudiometria foram realizadas tanto com os fones supra-aurais TDH-39 quanto com os fones de inserção ER-3A. Os resultados foram analisados estatisticamente com os testes ANOVA e T-Student Pareado.Resultados: a análise estatística realizada por orelha e por grupo revelou limiares auditivos mais baixos com os fones ER-3A com significância estatística nas frequências de 4 e 6KHz. Na comparação entre os grupos etários, verificou-se que quanto maior a idade, piores os limiares, independente do transdutor. O Índice Percentual de Reconhecimento de Fala apresentou maiores porcentagens de acertos com o fone ER-3A e houve piora do desempenho com o aumento da idade, com ambos os transdutores.Conclusão: os fones de inserção (ER-3A) possibilitam a obtenção de melhores limiares de audibilidade se comparados aos fones supra-aurais (TDH-39) independente da idade. Em decorrência do aumento da idade, há a diminuição progressiva da audição refletida tanto nos limiares de audibilidade como no reconhecimento de fala.
Palavra-chave Presbycusis
Aging
Hearing Aids
Presbiacusia
Envelhecimento
Auxiliares de Audição
Idioma Português
Data de publicação 2014-03-01
Publicado em Revista CEFAC. CEFAC Saúde e Educação, v. 16, n. 1, p. 31-38, 2014.
ISSN 1516-1846 (Sherpa/Romeo)
Publicador CEFAC Saúde e Educação
Extensão 31-38
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/1982-021620148012
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-18462014000100031 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8281

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-18462014000100031.pdf
Tamanho: 305.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta