Avaliacao da espessura medio-intimal em pacientes com doenca renal cronica nao dialitica: estudo prospectivo de 24 meses

Avaliacao da espessura medio-intimal em pacientes com doenca renal cronica nao dialitica: estudo prospectivo de 24 meses

Título alternativo Evaluation of intima-media thickness in patients with chronic kidney disease not on dialysis: a prospective study of 24 month
Autor Marcos, Andrea Gaspar Google Scholar
Watanabe, Renato Google Scholar
Lemos, Marcelo Montebello Autor UNIFESP Google Scholar
Canziani, Maria Eugênia Fernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Introduction:Increased carotid intima-media thickness (IMT) is considered a marker of early-onset atherosclerosis and it seems to predict cardiovascular events in general population. The prognostic value of IMT in patients with early-stage chronic kidney disease (CKD) has not been clearly established.Objective:We aimed to evaluate the association between IMT and cardiovascular (CV) events and mortality in CKD patients.Methods:A cohort of CKD patients in stage 2-4 was evaluated the occurrence of CV events and death in a 24 months follow-up. Laboratory data, carotid ultrasound and coronary computed tomography were performed at baseline.Results:A total of 117 patients (57 ± 11 years-old, 61% male) were evaluated. Mean glomerular filtration rate (eGFR) was 36 ± 17 mL/min, 96% of patients had hypertension, 23% diabetes and 27% were obese. Coronary calcification was found in 48% of the patients, with higher prevalence among CKD stage 4 (p = 0.02). The median value of IMT was 0.6 mm (0.4-0.7 mm). When compared to patients with IMT ≤ 0.6 mm, those with IMT > 0.6 mm were older (p = 0.001), had higher prevalence of male (p = 0.001) and had lower eGFR (p = 0.01). These patients also had higher prevalence of coronary calcification (p = 0.001). During the follow-up, there were no differences in the occurrence of cardiovascular events and deaths between the two groups.Conclusion:IMT in early-stage CKD patients was related to coronary calcification, but not with the occurrence of cardiovascular events or death.

Introdução:O aumento da espessura média-intimal (EMI) avaliada por ultrassom é um preditor de risco cardiovascular na população geral. Porém, em pacientes com doença renal crônica nos estágios iniciais, essa associação ainda não está bem estabelecida.Objetivo:Avaliar a associação EMI com a ocorrência de eventos cardiovasculares e mortalidade em pacientes nos estágios iniciais da doença renal crônica. Métodos:A análise post hoc de uma coorte de pacientes nos estágios 2-4 da DRC. Foram avaliados dados laboratoriais, ultrassom da artéria carótida e tomografia coronariana no início do estudo e a ocorrência de óbito, em seguimento por 24 meses.Resultados: Um total de 117 pacientes (57 ± 11 anos, 61% sexo masculino) foram avaliados. A taxa de filtração glomerular foi 36 ± 17 mL/min, 96% dos pacientes eram hipertensos, 23% diabéticos e 27% obesos. Calcificação arterial coronariana esteve presente em 48% dos pacientes, sendo mais prevalente em pacientes nos estágios mais avançados da DRC (p = 0,02). EMI foi 0,6 mm (0,4-0,7 mm). Comparado aos pacientes com EMI < 0,6mm, aqueles com EMI ≥ 0,6 mm eram mais velhos (p = 0,001), apresentavam maior prevalência do sexo masculino (p = 0,001), menor taxa de filtração glomerular (p = 0,01) e maior proporção de pacientes com calcificação (p = 0,001). Não foi observada relação entre a espessura média-intimal e a ocorrência de evento cardiovascular e óbito.Conclusão:A espessura médio-intimal em pacientes DRC se associou à calcificação coronariana, mas não à ocorrência de eventos cardiovasculares e óbito, em um seguimento de 24 meses.
Palavra-chave cardiovascular diseases
carotid intima-media thickness
mortality
renal insufficiency
chronic
doencas cardiovasculares
espessura intima-media carotidea
insuficiencia renal cronica
mortalidade
Idioma Português
Data de publicação 2014-03-01
Publicado em Jornal Brasileiro de Nefrologia. Sociedade Brasileira de Nefrologia, v. 36, n. 1, p. 35-41, 2014.
ISSN 0101-2800 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Nefrologia
Extensão 35-41
Fonte http://dx.doi.org/10.5935/0101-2800.20140007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0101-28002014000100035 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8277

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0101-28002014000100035.pdf
Tamanho: 309.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta