Use of safety strategies to identify children for drug administration

Use of safety strategies to identify children for drug administration

Título alternativo Utilização de estratégias de segurança na identificação da criança para administração de medicamentos
Autor Souza, Sabrina De Google Scholar
Rocha, Patrícia Kuerten Google Scholar
Cabral, Patrícia Fernanda De Almeida Google Scholar
Kusahara, Denise Miyuki Google Scholar
Instituição Universidade Federal de Santa Catarina
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE:To understand the use of safety strategies in child identification for drug administration.METHODS:In this cross-sectional study at a pediatric unit, drugs were distributed in a centralized and unique manner. We conducted 373 observations of the process for preparing and distributing drugs carried out by 25 nursing professionals.RESULTS:The pharmacy had distributed 198 (53.1%) medicines without identifying the drugs' label, which, while in storage, was identified with the child's first name handwritten on adhesive tape. At the time of drug preparation, the professional transcribed the drug's name as described in the prescription to the drug label for 173 (90.6%) observations of injectable drug preparation and 161 (88.5%) observations of preparation of oral drugs. Information regarding the five rights of medication administration and preparation, such as the full name of the child, appeared on 10.7% of drug labels.CONCLUSION:No safety strategies to identify children during drug administration were found, nor were any standards for data identification observed.

OBJETIVO:Conhecer a utilização de estratégias de segurança na identificação da criança para administração de medicamentos.MÉTODOS:Foi realizada uma pesquisa de desenho transversal em uma unidade de internação pediátrica, onde a dispensação de medicamentos é centralizada e única. Foram realizadas 373 observações do processo de dispensação e preparo de medicamentos por 25 profissionais de enfermagem.RESULTADOS:A farmácia dispensou 198 (53,1%) medicamentos direcionados ao paciente sem identificação no medicamento que no armazenamento foram identificados pelo primeiro nome da criança manuscrito em fita adesiva. No momento do preparo do medicamento, o profissional transcreveu o medicamento da prescrição médica para rótulo em 173 (90,6%) observações de preparo de medicamentos injetáveis e em 161 (88,5%) observações de medicamentos orais. Quanto às informações relacionadas às cinco certezas do preparo e administração de medicamentos, o nome completo da criança apareceu em 10,7% dos rótulos.CONCLUSÃO:Não são utilizadas estratégias de segurança na identificação da criança para administração de medicamentos e não existe padronização dos dados de identificação.
Palavra-chave Pediatric nursing
Research in nursing
Patient safety
Patient identification systems
Drug administration
Child
Enfermagem pediátrica
Pesquisa em enfermagem
Segurança do paciente
Sistemas de identificação de pacientes
Administração de medicamentos
Criança
Idioma Inglês
Data de publicação 2014-01-01
Publicado em Acta Paulista de Enfermagem. Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), v. 27, n. 1, p. 06-11, 2014.
ISSN 0103-2100 (Sherpa/Romeo)
Publicador Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 06-11
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201400003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0103-21002014000100006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8206

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0103-21002014000100006.pdf
Tamanho: 122.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta