Insomnia: psychological and neurobiological aspects and non-pharmacological treatments

Insomnia: psychological and neurobiological aspects and non-pharmacological treatments

Título alternativo Insônia: aspectos psicológicos e neurobiológicos e tratamentos não farmacológicos
Autor Molen, Yara Fleury Google Scholar
Carvalho, Luciane Bizari Coin de Autor UNIFESP Google Scholar
Prado, Lucila Bizari Fernandes do Autor UNIFESP Google Scholar
Prado, Gilmar Fernandes do Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Insomnia involves difficulty in falling asleep, maintaining sleep or having refreshing sleep. This review gathers the existing informations seeking to explain insomnia, including those that focus on psychological aspects and those considered neurobiological. Insomnia has been defined in psychological (cognitive components, such as worries and rumination, and behavioral aspects, such as classic conditioning) and physiological terms (increased metabolic rate, with increased muscle tone, heart rate and temperature). From the neurobiological point of view, there are two perspectives: one which proposes that insomnia occurs in association with a failure to inhibit wakefulness and another that considers hyperarousal as having an important role in the physiology of sleep. The non-pharmacological interventions developed to face different aspects of insomnia are presented.

Insônia é um transtorno que envolve dificuldade em dormir, em manter-se dormindo ou em ter um sono restaurador. Esta revisão reúne informações que buscam explicar a insônia, incluindo aquelas que estudam os aspectos psicológicos e os neurobiológicos. A insônia tem sido definida em termos psicológicos (componentes cognitivos, tais como preocupações e ruminação e aspectos comportamentais, tais como o condicionamento clássico) e em termos fisiológicos (taxa metabólica aumentada, com tônus muscular, frequência cardíaca e temperatura aumentados). Do ponto de vista neurobiológico, há duas perspectivas: uma propondo que a insônia ocorre em associação com uma falha na inibição da vigília e outra que considera o hiperalerta como tendo um papel importante na fisiologia do sono. São apresentadas também as estratégias não farmacológicas desenvolvidas para lidar com os diferentes aspectos da insônia.
Palavra-chave insomnia
worry
attention-intention-effort pathway
hyperarousal
non-pharmacological treatment
insônia
preocupação
caminho da atenção-intenção-esforço
hiperalerta
tratamento não farmacológico
Idioma Inglês
Data de publicação 2014-01-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 72, n. 1, p. 63-71, 2014.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Publicador Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 63-71
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/0004-282X20130184
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X2014000100063 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8171

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-282X2014000100063.pdf
Tamanho: 360.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta