Prevalence and antibiotic susceptibility of methicillin-resistant Staphylococcus aureus in ocular infections

Prevalence and antibiotic susceptibility of methicillin-resistant Staphylococcus aureus in ocular infections

Título alternativo Prevalência e suscetibilidade antibiótica de Staphylococcus aureus resistente à meticilina em infecções oculares
Autor Vola, Maria Eugenia Autor UNIFESP Google Scholar
Moriyama, Aline Silveira Autor UNIFESP Google Scholar
Lisboa, Renato Autor UNIFESP Google Scholar
Vola, Maria Magdalena Google Scholar
Hirai, Flávio Eduardo Autor UNIFESP Google Scholar
Bispo, Paulo José Martins Autor UNIFESP Google Scholar
Hofling-Lima, Ana Luisa Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidad de la República Facultad de Medicina Instituto de Higiene
Resumo PURPOSE: To study the prevalence of methicillin-resistant Staphylococcus aureus among S. aureus ocular infections in a tertiary health center in Brazil and compare antibiotic susceptibility patterns between MRSA and methicillin-susceptible S. aureus isolates. METHODS: Electronic records from the ocular microbiology laboratory of the Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) were retrospectively reviewed. During a 10-year period (between January 2000 and December 2009) all conjunctivitis, keratitis, and endophthalmitis cases with a positive culture for S. aureus were identified. Antibiotic susceptibility was determined using the Kirby-Bauer disk diffusion method. RESULTS: Five hundred sixty-six S. aureus isolates were identified; of those, 56 (9.9%) were resistant to methicillin. Throughout the 10-year period, Staphylococcus aureus showed a significant increasing trend from 7.55% to 16.18% among overall S. aurues infections (p=0.001) and from 3.7% to 13.16% in conjunctivitis (p=0.001). Conversely, we did not observe the same trend among those with keratitis (p=0.38). Staphylococcus aureus isolates showed higher resistance rates to tobramycin, gentamicin, ciprofloxacin, gatifloxacin, and moxifloxacin when compared with S. aureus isolates (p< 0.001). All cases were susceptible to vancomycin. CONCLUSION: We observed an increasing trend in the overall prevalence of Staphylococcus aureus ocular infections and statistically significant higher resistance rates to commonly used antibiotics compared to Staphylococcus aureus. Our data supports the need for constant bacterial surveillance and should be taken into consideration before initiating empiric treatment of ocular infections.

OBJETIVO: Estudar a prevalência do Staphylococcus aureus resistente à meticilina nas infecções oculares causadas por S. aureus em um centro de saúde terciário no Brasil e comparar o perfil de suscetibilidade antimicrobiana entre as cepas de Staphylococcus aureus resistente à meticilina e S. aureus susceptível à meticilina MÉTODOS: Foi realizada uma análise retrospectiva dos arquivos do laboratório de microbiologia ocular da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e selecionados todos os casos de conjuntivite, ceratite e endoftalmite com cultivo positivo para S. aureus, durante um período de 10 anos (entre janeiro de 2000 e dezembro de 2009). Foi avaliada a prevalência de Staphylococcus aureus resistente à meticilina e comparado o perfil de susceptibilidade antimicrobiano dos Staphylococcus aureus resistente à meticilina e S. aureus susceptível à meticilina. RESULTADOS: Quinhentos e sessenta e seis isolados de S. aureus foram identificados. Desses, 56 (9,9%) apresentaram resistência à meticilina. Durante o período de 10 anos estudado, Staphylococcus aureus resistente à meticilina mostrou uma tendência significante de aumento de 7,6% para 16,2% entre as infecções oculares causadas por S. aureus em geral (p=0,001) e de 3,7% para 13,2% nas conjuntivites (p=0,001). A mesma tendência não foi observada entre as amostras de ceratite (p=0,38). Os isolados de Staphylococcus aureus resistente à meticilina mostraram maiores taxas de resistência à tobramicina, gentamicina, ciprofloxacino, gatifloxacino e moxifloxacino em comparação com os isolados de S. aureus susceptível à meticilina (p<0,001). Todos os casos foram susceptíveis à vancomicina. CONCLUSÃO:Foi observada uma tendência de aumento na prevalência do Staphylococcus aureus resistente à meticilina nas infecções oculares causadas por S. aureus, bem como taxas de resistência significantemente maiores aos antibióticos comumente utilizados na prática oftalmológica. Nossos dados alertam para a necessidade de constante vigilância de resistência bacteriana a antimicrobianos e devem ser considerados na eleição do tratamento empírico das infecções oculares.
Palavra-chave Conjunctivitis
Keratitis
Endophthalmitis
Methicillin-resistant Staphylococcus aureus
Fluoroquinolones
Conjuntivites
Ceratites
Endoftalmites
Staphylococcus aureus resistente à meticilina
Fluoroquinolonas
Idioma Inglês
Data de publicação 2013-12-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 76, n. 6, p. 350-353, 2013.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 350-353
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492013000600006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000331655800006
SciELO S0004-27492013000600006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8117

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492013000600006.pdf
Tamanho: 332.6KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta