Interação medicamentosa no serviço de emergência

Interação medicamentosa no serviço de emergência

Título alternativo Drug interaction in the emergency service
Autor Okuno, Meiry Fernanda Pinto Autor UNIFESP Google Scholar
Cintra, Raíssa Silveira Autor UNIFESP Google Scholar
Vancini-campanharo, Cássia Regina Autor UNIFESP Google Scholar
Batista, Ruth Ester Assayag Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To identify the occurrence of potential drug interactions in prescriptions for adult patients admitted to the Emergency Department of Hospital São Paulo. METHODS: A cross-sectional and descriptive study. Its sample consisted of 200 medical prescriptions. The analysis of drug interactions was performed using the Drugs.com database, where they are classified according to severity of interaction as severe, moderate, mild and without interaction. RESULTS: The number of drugs in prescriptions ranged from 2 to 19, and the average per prescription was 4.97 drugs. A total of 526 potential drug interactions were identified in 159 prescriptions (79.5%); in that, 109 were severe, 354 moderate, 63 mild interactions, and 41 showed no interaction. CONCLUSION: This study demonstrated potential drug interactions in 79.5% of prescriptions examined in the Emergency Department. Drug interactions can occur at any time when using medications and, during this working process, the nursing staff is involved in several steps. Therefore, training the nursing staff for the rational use of drugs can increase safety of care delivered to patients.

OBJETIVO: Identificar a ocorrência de potenciais interações medicamentosas em prescrições médicas de pacientes adultos internados no Serviço de Emergência do Hospital São Paulo. MÉTODOS: Estudo de corte transversal e descritivo. A amostra foi composta por 200 prescrições médicas. A análise das interações medicamentosas foi realizada por meio da base de dados Drugs.com, onde são classificadas quanto à potencialidade de ação em interação grave, moderada, leve e sem interação. RESULTADOS: O número de medicamentos das prescrições variou de 2 a 19, e a média por prescrição foi de 4,97 medicamentos. Foram identificadas 526 potenciais interações medicamentosas em 159 prescrições (79,5%); destas, 109 foram interações graves, 354 moderadas, 63 leves e 41 não apresentaram interação. CONCLUSÃO: Este estudo demonstrou potencial interação medicamentosa em 79,5% das prescrições analisadas no Serviço de Emergência. As interações medicamentosas podem acontecer em todos os momentos da utilização dos fármacos e, nesse processo de trabalho, a equipe de enfermagem está envolvida em diversas etapas. Portanto, instrumentalizar o enfermeiro para o uso racional dos fármacos pode aumentar a segurança da assistência ao paciente.
Palavra-chave Drug interactions
Drugs incompatibility
Patient safety
Interações de medicamentos
Incompatibilidade de medicamentos
Segurança do paciente
Idioma Português
Data de publicação 2013-12-01
Publicado em Einstein (São Paulo). Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, v. 11, n. 4, p. 462-466, 2013.
ISSN 1679-4508 (Sherpa/Romeo)
Publicador Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein
Extensão 462-466
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1679-45082013000400010
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1679-45082013000400010 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8081

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1679-45082013000400010.pdf
Tamanho: 249.6KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta