Conhecimento médico sobre as imunodeficiências primárias na cidade de São Paulo, Brasil

Conhecimento médico sobre as imunodeficiências primárias na cidade de São Paulo, Brasil

Título alternativo Medical awareness concerning primary immunodeficiency diseases in the city of São Paulo, Brazil
Autor Dantas, Ellen de Oliveira Autor UNIFESP Google Scholar
Aranda, Carolina Sanchez Autor UNIFESP Google Scholar
Nobre, Fernanda Aimée Autor UNIFESP Google Scholar
Fahl, Kristine Google Scholar
Mazzucchelli, Juliana Themudo Lessa Autor UNIFESP Google Scholar
Félix, Erika Autor UNIFESP Google Scholar
Friedlander-del Nero, Dora Lisa Google Scholar
Nudelman, Victor Autor UNIFESP Google Scholar
Sano, Flavio Google Scholar
Condino-Neto, Antonio Google Scholar
Damasceno, Elaine Autor UNIFESP Google Scholar
Costa-Carvalho, Beatriz Tavares Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Hospital Israelita Albert Einstein
Hospital Servidor Público Municipal
Hospital Nipo-Brasileiro
Universidade de São Paulo (USP)
Resumo OBJECTIVE: To evaluate medical knowledge of primary immunodeficiency in the city of São Paulo (SP). METHODS: A 14-item questionnaire about primary immunodeficiency was applied to physicians who worked at general hospitals. One of the questions presented 25 clinical situations that could be associated or not with primary immunodeficiency, and the percentage of appropriate answers generated a knowledge indicator. RESULTS: Seven hundred and forty-six participated in the study, among them 215 pediatricians (28.8%), 244 surgeons (32.7%), and 287 clinicians (38.5%). About 70% of the physicians responded that they had learned about primary immunodeficiency in graduate school or in residency training. Treatment of patients that use antibiotics frequently was reported by 75% dos physicians, but only 34.1% had already investigated a patient and 77.8% said they did not know the ten warning signs for primary immunodeficiency. The knowledge indicator obtained showed a mean of 45.72% (±17.87). Only 26.6% if the pediatricians and 6.6% of clinicians and surgeons showed a knowledge indicator of at least 67% (equivalent to an appropriate answer in two thirds of the clinical situations). CONCLUSION: There is a deficit in medical knowledge of primary immunodeficiency in the city of São Paulo, even among pediatricians, despite having greater contact with the theme over the last few years. The improvement of information on primary immunodeficiency in the medical community is an important step towards the diagnosis and treatment process of these diseases.

OBJETIVO: Avaliar o conhecimento médico sobre as imunodeficiências primárias na cidade de São Paulo (SP). MÉTODOS: Um questionário de 14 questões sobre as imunodeficiências primárias foi aplicado a médicos que trabalhavam em hospitais gerais. Uma das questões apresentava 25 situações clínicas que poderiam ou não estar associadas às imunodeficiências primárias, e a porcentagem de respostas apropriadas gerou um indicador de conhecimento. RESULTADOS: Participaram do estudo 746 médicos, dentre os quais 215 pediatras (28,8%), 244 cirurgiões (32,7%) e 287 clínicos (38,5%). Cerca de 70% dos médicos responderam ter aprendido sobre as imunodeficiências primárias na graduação ou na residência médica. O atendimento a pacientes que usam antibióticos com frequência foi relatado por 75% dos médicos, mas apenas 34,1% já haviam investigado algum paciente e 77,8% não conheciam os dez sinais de alerta para as imunodeficiências primárias. O indicador de conhecimento obtido apresentou uma média de 45,72% (±17,87). Apenas 26,6% dos pediatras e 6,6% tanto dos clínicos quanto dos cirurgiões apresentaram indicador de conhecimento de pelo menos 67% (equivalente à resposta apropriada em dois terços das situações clínicas). CONCLUSÃO: Há uma deficiência no conhecimento médico das imunodeficiências primárias na cidade de São Paulo, mesmo entre os pediatras, a despeito do maior contato com o tema nos últimos anos. A melhora da informação sobre as imunodeficiências primárias entre a comunidade médica é um importante passo para o diagnóstico e o tratamento precoces dessas doenças.
Palavra-chave Immunodeficiency syndromes
Questionnaires
Knowledge, attitudes and practice in healthcare
Síndromes de imunodeficiência
Questionários
Conhecimentos, atitudes e prática em saúde
Idioma Português
Data de publicação 2013-12-01
Publicado em Einstein (São Paulo). Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, v. 11, n. 4, p. 479-485, 2013.
ISSN 1679-4508 (Sherpa/Romeo)
Publicador Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein
Extensão 479-485
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1679-45082013000400013
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1679-45082013000400013 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8035

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1679-45082013000400013.pdf
Tamanho: 277.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta