Intenções reprodutivas de mulheres que vivenciam regime de alta fecundidade em um grande centro urbano

Intenções reprodutivas de mulheres que vivenciam regime de alta fecundidade em um grande centro urbano

Título alternativo Reproductive intentions of women who experienced high fertility in a major urban center
Autor Soares, Vânia Muniz Néquer Google Scholar
Schor, Néia Google Scholar
Morell, Maria Graciela Gonzalez de Autor UNIFESP Google Scholar
Souza, Kleyde Ventura De Google Scholar
Diniz, Simone Carmem Grilo Google Scholar
Instituição Universidade Tuiuti do Paraná Programa de Mestrado e Doutorado em Distúrbios da Comunicação
Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Enfermagem Departamento Materno Infantil e Saúde Pública
Resumo This quantitative and population-based study aimed to identify reproductive intentions of women with five or more children living in Curitiba, Paraná. 441 women were interviewed in their homes between the years 2006 to 2008. Frequencies were calculated, as well as Student's t test and Spearman coefficient for some variables. To analyse the open questions it was used content analysis and worked out tables with categories , their frequencies and percentages. The study revealed that for 51% of women the ideal number of children would have been two children; 10% had the number of children they wanted. In 113 cases (40.4%) the husbands would rather have a larger number of children than women. Difficulties were identified in the definition and achievement of desired fertility, besides failures in reproductive health care and social and gender inequalities. Health managers should monitor the differentials in fertility rates in order to pursue social justice and ensure human rights, as well as sexual and reproductive rights in Brazil.

Neste estudo quantitativo e de base populacional objetivou-se identificar as intenções reprodutivas de mulheres com cinco ou mais filhos, residentes em Curitiba, Paraná. Foram entrevistadas 441 mulheres em seus domicílios entre os anos de 2006 a 2008. Calcularam-se frequências, e o teste t de Student e o coeficiente de Spearman para algumas variáveis. Para análise das perguntas abertas utilizou-se a análise de conteúdo e se elaboraram tabelas com as categorias e as respectivas frequências. O estudo revelou que para 51% das mulheres o número ideal de filhos seria dois; 10% tiveram o número de filhos que desejavam. Em 113 casos (40,4%) o marido preferia ter um número maior de filhos do que as mulheres. Identificaram-se dificuldades na definição e na conquista da fecundidade desejada, falhas na assistência à saúde reprodutiva e desigualdades sociais e de gênero. O monitoramento pelos gestores de saúde dos diferenciais de fecundidade é necessário para o alcance da justiça social e a garantia dos direitos humanos, sexuais e reprodutivos, no Brasil.
Assunto Reproductive Behavior
Fecundity Control
Contraception
Reproductive Rights
Comportamento reprodutivo
Controle da fecundidade
Contracepção
Direitos reprodutivos
Idioma Português
Data 2013-09-01
Publicado em Saúde e Sociedade. Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.Associação Paulista de Saúde Pública., v. 22, n. 3, p. 903-915, 2013.
ISSN 0104-1290 (Sherpa/Romeo)
Editor Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.Associação Paulista de Saúde Pública.
Extensão 903-915
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902013000300022
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0104-12902013000300022 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7967

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0104-12902013000300022.pdf
Tamanho: 238.8Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)