Retinoids for prevention and treatment of actinic keratosis

Retinoids for prevention and treatment of actinic keratosis

Título alternativo Retinoides para a prevencao e tratamento das queratoses actinicas
Autor Ianhez, Mayra Google Scholar
Fleury Junior, Luiz Fernando Froes Google Scholar
Miot, Helio Amante Google Scholar
Bagatin, Edileia Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de São Paulo (USP)
Resumo Actinic keratosis is a common cause of dermatological consultations and it presents a strong association with squamous cell carcinoma. Many substances are used for treatment and prevention, such as retinoids. Nevertheless, many studies on retinoids emphasize their application in treating and preventing non melanoma skin cancers. In this article, we reviewed studies about systemic and topical retinoids used with immunocompetent patients and organ transplant recipients with actinic keratosis, as primary or secondary outcomes. The majority of these papers pointed to a reduction in actinic keratosis count after treatment with retinoids. However, studies need to be better-defined in order to address the lack of a standardized dose, the absence of control groups, the low number of patients and short follow-up periods. Blind, randomized and controlled clinical trials with adequate sample sizes, specifically focused on actinic keratosis, are needed to clarify the real benefit of topical and/or oral retinoids. Comparison of efficacy and safety between oral and topical retinoids in the prevention and treatment of non-melanoma skin cancers and actinic keratosis is an essential pre requisite to establish new strategies to control these conditions.

A queratose actínica é uma causa comum de consultas dermatológicas e apresenta forte associação com o carcinoma espinocelular. Muitas substâncias são utilizadas para seu tratamento e prevenção, assim como os retinoides. Entretanto, muitos estudos sobre retinoides salientam seu uso no tratamento e prevenção de cânceres de pele não melanoma. Neste artigo, nós revisamos estudos que avaliam o uso dos retinoides sistêmicos e tópicos para pacientes imunocompetentes e imunossuprimidos com queratoses actínicas, como desfechos primários e secundários. A maioria destes estudos mostra redução na contagem das queratoses actínicas após o tratamento com retinóides. Além disso, ajustes no delineamento dos estudos deveriam ser feitos quanto à falta de padronização da dose, ausência de grupos controle, número pequeno de pacientes e tempo curto de seguimento. Ensaios clínicos cegos, randomizados e controlados com tamanho amostral adequado tendo como alvo específico as queratoses actínicas são necessários para esclarecer o real benefício dos retinoides tópicos e/ou orais. A comparação da eficácia e segurança entre os retinoides orais e tópicos na prevenção e tratamento dos cânceres de pele não melanoma e queratoses actínicas é um pré-requisito essencial para o estabelecimento de novas estratégias para o controle destas condições.
Palavra-chave Chemoprevention
Isotretinoin
Keratosis
Actinic
Retinoids
Tretinoin
Ceratose actinica
Isotretinoina
Quimioprevencao
Retinoides
Tretinoina
Idioma Inglês
Data de publicação 2013-08-01
Publicado em Anais Brasileiros de Dermatologia. Sociedade Brasileira de Dermatologia, v. 88, n. 4, p. 585-593, 2013.
ISSN 0365-0596 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Dermatologia
Extensão 585-593
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/abd1806-4841.20131803
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0365-05962013000400585 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7883

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0365-05962013000400585.pdf
Tamanho: 105.2KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta