Variações anatômicas na anatomia cirúrgica do esôfago torácico e suas estruturas circundantes

Variações anatômicas na anatomia cirúrgica do esôfago torácico e suas estruturas circundantes

Título alternativo Anatomic variations in the surgical anatomy of the thoracic esophagus and its surrounding structures
Autor Takassi, Guilherme F. Autor UNIFESP Google Scholar
Herbella, Fernando A. M. Autor UNIFESP Google Scholar
Patti, Marco G. Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
University of Chicago Pritzker School of Medicine Department of Surgery
Resumo BACKGROUND: Esophagectomy is a challenging procedure due to: a) it is a complex operation; b) it is linked to very high morbidity and mortality rates; c) surgical anatomy of the esophagus is very peculiar. The anatomic variations that can be unexpectedly found during an operation may cause complications and influence the outcome. AIM: To review the anatomic basis for esophagectomy focusing on anatomic variations found in the mediastinal structures based on literature review and cadaver dissection. METHODS: Literature related to the surgical anatomy of the esophagus and mediastinal structures was reviewed. Also, a total of 20 fresh (non-embalmed, non-preserved, time of death under 12 h) human cadavers were dissected. There were 16 male and mean age was 53 ± 23 years. RESULTS: Anatomic variations for aorta, azygos system, pleura, vagus nerve, lymph nodes and thoracic duct were documented. CONCLUSIONS: The organs and structures of the mediastinum may frequently present anatomic variations. Some of these may be clinically significant during an esophagectomy. Because only a part of them may be identified before the operation with the current imaging tools, surgeons must be aware of these anatomic variations.

RACIONAL: A esofagectomia é procedimento difícil, devido a: a) ser operação complexa; b) apresentar alta morbidade e mortalidade; c) a anatomia cirúrgica do esôfago é muito peculiar. As variações anatômicas que podem ser encontradas inesperadamente durante uma operação podem causar complicações e influenciar os resultados. OBJETIVO: Revisar a base anatômica para esofagectomia destacando as variações encontradas nas estruturas mediastinais através de revisão de literatura e dissecção de cadáveres. MÉTODOS: A literatura relacionada com a anatomia cirúrgica das estruturas esôfago e mediastino foi revista. Além disso, um total de 20 cadáveres humanos frescos (não embalsamados, não preservados e com tempo de morte com menos de 12 h) foram dissecados. Dezesseis eram do sexo masculino com idade média de 53±23 anos. RESULTADOS: Variações anatômicas de aorta, sistema ázigos, pleura, nervo vago, linfonodos e ducto torácico foram documentadas. CONCLUSÕES: Os órgãos e estruturas do mediastino podem, frequentemente, apresentar variações anatômicas. Algumas delas podem ser clinicamente significativas durante esofagectomia. Devido a que apenas uma parte dessas variações são identificadas antes da operação com os meios de imagens atuais, os cirurgiões devem estar cientes da possibilidade dessas variações anatômicas.
Palavra-chave Esophagus
Vagus nerve
Thoracic duct
Recurrent laryngeal nerve
Esôfago
Nervo vago
Ducto torácico
Nervo laríngeo recorrente
Idioma Português
Data de publicação 2013-06-01
Publicado em ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo). Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva, v. 26, n. 2, p. 101-106, 2013.
ISSN 0102-6720 (Sherpa/Romeo)
Publicador Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva
Extensão 101-106
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-67202013000200006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-67202013000200006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7832

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-67202013000200006.pdf
Tamanho: 628.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta