Anthropometric measurements as an indicator of nutritional status in spina bifida patients undergoing enterocystoplasty

Anthropometric measurements as an indicator of nutritional status in spina bifida patients undergoing enterocystoplasty

Título alternativo Medidas antropométricas como indicadores do estado nutricional em pacientes com espinha bífida submetidos a enterocistoplastia
Autor Ponte, Silvia Ferraz Ayrosa Autor UNIFESP Google Scholar
Rondon, Atila Autor UNIFESP Google Scholar
Bacelar, Herick Autor UNIFESP Google Scholar
Damazio, Eulalio Autor UNIFESP Google Scholar
Ribeiro, Sandra Maria Lima Autor UNIFESP Google Scholar
Garrone, Gilmar Autor UNIFESP Google Scholar
Ortiz, Valdemar Autor UNIFESP Google Scholar
Macedo Jr, Antonio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To use anthropometric measurements to compare nutritional status in children with neurogenic bladder dysfunction secondary to meningomyelocele who underwent enterocystoplasty and those who did not undergo surgery. METHODS: A case-control study was conducted in 20 children, divided into two groups: those who had enterocystoplasty (Group A) and those who did not undergo surgery (Group B), matched for genre and age. Weight, height, arm circumference, and triceps skinfold thickness were the parameters used. Nutritional assessment was determined by calculating the indexes, based on age and genre. Classification was based on the percentile and the results were compared with the reference values. RESULTS: The mean age was 6.41 years in Group A and 6.35 years in Group B. The interval between surgery and evaluation was 11 months. The following measures were found for Group A: 80% of children were eutrophic, a percentage 30% greater than that in Group B; arm muscle circumference was adequate in 40% of patients, a percentage 20% greater than that in Group B; arm muscle area was adequate in 90%, a percentage 30% greater than that in Group B. Values in Group B were as follows: for triceps skinfold thickness, 60% of patients had values above the mean, a percentage 20% greater than that in Group A; for arm fat index, 60% of patients were above the mean value, 40% greater than in Group A. CONCLUSION: Patients who had undergone enterocystoplasty showed better nutritional status, while the control group presented higher fat indexes in anthropometric measures. However, the differences between groups were not statistically significant.

OBJETIVO: Utilizar as medidas antropométricas para comparar o estado nutricional em crianças com bexiga neurogênica secundária à mielomeningocele submetidas a enterocistoplastia àquelas não submetidas à cirurgia. MÉTODOS: Estudo tipo caso-controle conduzido em 20 crianças, divididas em dois grupos, aquelas que realizaram enterocistoplastia (Grupo A) versus crianças não operadas (Grupo B), pareados por gênero e idade. Os parâmetros utilizados foram peso, altura, circunferência do braço e prega cutânea triciptal. A avaliação nutricional foi determinada calculando-se índices baseados na idade e no gênero. A classificação foi baseada em porcentagens, e os resultados foram comparados com valores de referência. RESULTADOS: A média da idade foi 6,41 anos no Grupo A e de 6,35 no Grupo B. O intervalo entre a cirurgia e a avaliação foi de 11 meses. As seguintes medidas foram encontradas para o Grupo A: 80% das crianças eram eutróficas, 30% maior do que no Grupo B; circunferência braquial foi adequada em 40% dos pacientes, 20% maior do que no Grupo B; a área do músculo do braço foi adequada em 90%, 30% maior do que no Grupo B. Os valores no Grupo B foram os seguintes: 60% apresentaram prega cutânea triciptal acima do valor médio, uma porcentagem 20% acima do que no Grupo A; para índice de gordura braquial, 60% dos pacientes estavam acima da média, 40% maior do que no Grupo A. CONCLUSÃO: Pacientes submetidos à enterocistoplastia demonstraram melhor estado nutricional enquanto o grupo controle apresentou índices de gordura mais elevados nas medidas antropométricas. Entretanto, a diferença entre os grupos não foi estatisticamente significativa.
Palavra-chave Meningomyelocele
Urinary bladder, neurogenic
Nutritional evaluation
Child
Meningomielocele
Bexiga urinária neurogênica
Avaliação nutricional
Criança
Idioma Inglês
Data de publicação 2013-06-01
Publicado em Einstein (São Paulo). Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, v. 11, n. 2, p. 168-173, 2013.
ISSN 1679-4508 (Sherpa/Romeo)
Publicador Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein
Extensão 168-173
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1679-45082013000200006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1679-45082013000200006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7810

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1679-45082013000200006.pdf
Tamanho: 257.5KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta