Cinefilia, cult movies e o filme Bastardos inglórios, de Quentin Tarantino

Cinefilia, cult movies e o filme Bastardos inglórios, de Quentin Tarantino

Título alternativo Cinephilia, cult films and Quentin Tarantino's film Inglourious Basterds
Autor Jorge, Marina Soler Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo This paper discusses the similarities between cinephilia and cult films based on an analysis of Tarantino's 2009 movie Inglourious Basterds. Cinephilia, whichemerged in the 1950s from the critique of the Frenchfilm magazine Cahiers du Cinéma [Notebooks on Cinema], legitimizes films outside the scope of Frenchhighbrow taste, and encompasses artworks theretofore considered of lesser importance. In this process, cinephilia creates a theory and a policy that place B grade movies on the list of highly artistic manifestations. In its own way, the cult film phenomenon also seeks to legitimize poor taste through social practices that prefer to cultivate trash rather than include it on the list of highbrow cultural goods. Tarantino provides a combination of the two forms of love of cinema, embracing at the same time that which is marginal and that which is high culture, in a postmodern shift of cultural boundaries.

Este artigo tem como objetivo discutir as aproximações entre a cinefilia e os cult movies com base na análise do filme Bastardos inglórios, de Quentin Tarantino (2009). O amor cinéfilo, conforme surge nos anos 1950 a partir da crítica dos Cahiers du Cinéma, legitima filmes que correm à margem do gosto elevado francês e abraça obras até então consideradas menores. Nesse processo, cria uma teoria e uma política que colocam um cinema B no rol das manifestações elevadas. O fenômeno dos cult movies também tenta a seu modo legitimar o mau gosto, dessa vez por meio de práticas sociais que preferem antes cultuar o maldito a inseri-lo entre os bens culturais elevados. Tarantino opera uma junção das duas formas de amor ao cinema, abraçando ao mesmo tempo a citação àquilo que é marginal e àquilo que é elevado, numa esvaziamento pós-moderno das fronteiras culturais.
Palavra-chave cinephilia
cult movies
Quentin Tarantino
cinefilia
cult movies
Quentin Tarantino
Idioma Português
Data de publicação 2013-06-01
Publicado em Galáxia (São Paulo). Programa de Estudos Pós-graduados em Comunicação e Semiótica - PUC-SP, v. 13, n. 25, p. 99-100, 2013.
ISSN 1982-2553 (Sherpa/Romeo)
Publicador Programa de Estudos Pós-graduados em Comunicação e Semiótica - PUC-SP
Extensão 99-100
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1982-25532013000200009
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1982-25532013000200009 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7786

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1982-25532013000200009.pdf
Tamanho: 392.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta