Assertividade e tempo de permanencia de cateteres intravenosos perifericos com insercao guiada por ultrassonografia em criancas e adolescentes

Assertividade e tempo de permanencia de cateteres intravenosos perifericos com insercao guiada por ultrassonografia em criancas e adolescentes

Título alternativo Assertiveness and peripheral intravenous catheters dwell time with ultrasonography-guided insertion in children and adolescents
Efectividad y tiempo de permanencia de cateteres intravenosos perifericos de insercion guiada por ecografia en ninos y adolescentes
Autor Avelar, Ariane Ferreira Machado Autor UNIFESP Google Scholar
Peterlini, Maria Angélica Sorgini Autor UNIFESP Google Scholar
Pedreira, Mavilde da Luz Gonçalves Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Randomized controlled trial which aimed to verify whether the use of vascular ultrasound (VUS) increases assertiveness in the use of peripheral venous catheter in children, and the catheter dwell time, when compared to traditional puncture. Data were collected after approval of theethical merit. Children and adolescents undergoing VUS-guided peripheral intravenous (GVUS) or puncture guided by clinical assessment of the venous conditions(CG) were included in the study. Significance level was set at p<0.05. The sample was composed of 382 punctures, 188 (49.2%) in VUS Gand 194 (50.8%) in CG, performed in 335 children. Assertiveness was found in 73 (71.6%) GVUS catheters and in 84 (71.8%) of the CG (p=0.970), and catheter dwell time presented a median of less than one day in both groups (p=0.121), showing nostatistically significant difference. VUS did not significantly influence the results of the dependent variables investigated.ClinicalTrials.govNCT00930254.

Estudo randômico e controlado que objetivou verificar se a ultrassonografia vascular (USV) aumenta a assertividade na utilização do cateter intravenoso periférico e o tempo de permanência do cateter quando comparado ao método tradicional de punção. A coleta de dados ocorreu após aprovação do mérito ético, incluindo-se no estudo crianças e adolescentes submetidos a punção intravenosa periférica guiada pela USV, constituindo o grupo USV (GUSV), ou após avaliação clínica da rede venosa, denominado grupo controle (GC). Os valores de p<0,05 foram considerados significativos. A amostra foi constituída por 382 punções, 188 (49,2%) no GUSV e 194 (50,8%) no GC, realizadas em 335 crianças. Identificou-se assertividade em 73 (71,6%) cateteres do GUSV e em 84 (71,8%) do GC (p=0,970). O tempo de permanência do cateter apresentou mediana inferior a um dia nos dois grupos (p=0,121), não havendo diferença estatisticamente significativa. Concluindo-se que a USV não influenciou os resultados das variáveis dependentes investigadas. ClinicalTrials.govNCT00930254.
Palavra-chave Pediatric nursing
Child
Adolescent
Catheterization, peripheral
Ultrasonography
Patient safety
Enfermagem pediatrica
Crianca
Adolescente
Cateterismo periferico
Ultrassonografia
Seguranca do paciente
Idioma Português
Data de publicação 2013-06-01
Publicado em Revista da Escola de Enfermagem da USP. Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem, v. 47, n. 3, p. 539-546, 2013.
ISSN 0080-6234 (Sherpa/Romeo)
Publicador Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Extensão 539-546
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420130000300003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0080-62342013000300539 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7751

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0080-62342013000300539.pdf
Tamanho: 409.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta