Relação entre estados de humor, variabilidade da frequência cardíaca e creatina quinase de para-atletas brasileiros

Relação entre estados de humor, variabilidade da frequência cardíaca e creatina quinase de para-atletas brasileiros

Título alternativo Relationship between mood states, heart rate variability and creatine kinase of Brazilian para-athletes
Autor Leite, Gerson dos Santos Google Scholar
Amaral, Daniel Pereira do Google Scholar
Oliveira, Raul Santo de Google Scholar
Oliveira Filho, Ciro Winckler de Autor UNIFESP Google Scholar
Mello, Marco Tulio de Autor UNIFESP Google Scholar
Brandão, Maria Regina Ferreira Google Scholar
Instituição Universidade Nove de Julho
Universidade São Judas Tadeu
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The main purpose of this study was to check any relationship between mood states heart rate, variability (HRV) and creatine kinase (CK) of Brazilian para-athletes. Were evaluated 12 athletes, members of the Brazilian Team of Para-Athletics. In order to evaluate the autonomic response the HRV of athletes was determined at rest, by collecting the R-R intervals within 10 min. It was also collected blood samples to analyze the total CK, and the Brums scale was applied to know the mood states of the athletes, being calculated the six mood states (tension, depression, anger, fatigue, confusion and vigor). Analysis of the data was performed by Spearman correlation. The main results indicated a relationship between the parasympathetic modulation and the Vigor of the athletes (r = 0.50 to 0.53; p<0.05). The CK was not related with any marker. In conclusion: There was a relationship between the parasympathetic modulation of HRV and the Vigor, which is good for the performance.

Objetivo deste estudo foi investigar a relação entre os estados de humor, a variabilidade da frequência cardíaca (VFC) e creatina quinase (CK) de para-atletas brasileiros. Foram avaliados 12 atletas, integrantes da Seleção Brasileira de Para-Atletismo. Para avaliar a resposta autonômica foi determinada a VFC em repouso, coletando os intervalos R-R em 10 min. Foram coletadas também amostras de sangue para analisar a CK total e para conhecer os estados de humor dos atletas, foi utilizado a Escala de Brums, sendo calculados os seis estados de humor (tensão, depressão, raiva, fadiga, confusão e vigor). A análise dos dados foi realizada pela correlação de Sperman. Os principais resultados demonstraram relação entre a modulação parassimpática e o Vigor dos atletas (r = 0,50 a 0,53; p<0,05). A CK não se relacionou com nenhum marcador. Conclui-se que houve relação entre a modulação parassimpática da VFC e o Vigor, o que é positivo para o rendimento na competição.
Palavra-chave Psychophysiology
Creatine Kinase
Autonomic Nervous System
Psicofisiologia
Creatina Quinase
Sistema Nervoso Autônomo
Idioma Português
Data de publicação 2013-03-01
Publicado em Revista da Educação Física / UEM. Universidade Estadual de Maringá , v. 24, n. 1, p. 33-40, 2013.
ISSN 1983-3083 (Sherpa/Romeo)
Publicador Universidade Estadual de Maringá
Extensão 33-40
Fonte http://dx.doi.org/10.4025/reveducfis.v24.1.17021
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1983-30832013000100004 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7659

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1983-30832013000100004.pdf
Tamanho: 108.5KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta