Alterações espirométricas em doenças obstrutivas: afinal, o quanto é relevante?

Mostrar registro simples

dc.contributor.author Soares, André Luis Pinto
dc.contributor.author Pereira, Carlos Alberto de Castro [UNIFESP]
dc.contributor.author Rodrigues, Silvia Carla Sousa [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-06-14T13:45:17Z
dc.date.available 2015-06-14T13:45:17Z
dc.date.issued 2013-02-01
dc.identifier http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37132013000100008
dc.identifier.citation Jornal Brasileiro de Pneumologia. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, v. 39, n. 1, p. 56-62, 2013.
dc.identifier.issn 1806-3713
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7626
dc.description.abstract OBJECTIVE: To establish the upper limits for changes in FEV1, slow vital capacity (SVC), FVC, and inspiratory capacity (IC) after placebo administration in patients with airflow obstruction. METHODS: One hundred and two adults with airflow obstruction (FEV1 = 62 ± 19% of predicted) were included in the study. All of the participants performed SVC and FVC maneuvers before and after the administration of placebo spray. The changes in FEV1, SVC, FVC, and IC were expressed as absolute values, percentage of change from baseline values, and percentage of predicted values, 95% CIs and 95th percentiles being calculated. Factor analysis was performed in order to determine how those changes clustered. RESULTS: Considering the 95% CIs and 95th percentiles and after rounding the values, we found that the upper limits for a significant response were as follows: FEV1 = 0.20 L, FVC = 0.20 L, SVC = 0.25 L, and IC = 0.30 L (expressed as absolute values); FEV1 = 12%, FVC = 7%, SVC = 10%, and IC = 15% (expressed as percentage of change from baseline values); and FEV1 = 7%, FVC = 6%, SVC = 7%, and IC = 12% (expressed as percentage of predicted values). CONCLUSIONS: In patients with airflow obstruction, IC varies more widely than do FVC and SVC. For IC, values greater than 0.30 L and 15% of change from the baseline value can be considered significant. For FVC, values greater than 0.20 L and 7% of change from the baseline value are significant. Alternatively, changes exceeding 0.20 L and 7% of the predicted value can be considered significant for FEV1 and FVC. On factor analysis, spirometric parameters clustered into three dimensions, expressing changes in flows, volumes, and dynamic hyperinflation. en
dc.description.abstract OBJETIVO: Estabelecer os limites superiores para mudanças em VEF1, capacidade vital lenta (CVL), CVF e capacidade inspiratória (CI) após o uso de placebo em pacientes com obstrução ao fluxo aéreo. MÉTODOS: Cento e dois adultos com obstrução ao fluxo aéreo (VEF1 = 62 ± 19% do previsto) foram incluídos neste estudo. Todos os participantes realizaram manobras de CVL e CVF antes e depois do uso de spray de placebo. As mudanças em VEF1, CVL, CVF e CI foram expressas em valores absolutos, porcentagem de variação em relação aos valores basais e porcentagem dos valores previstos, e foram calculados os IC95% e os percentis 95. A análise fatorial foi realizada a fim de determinar como essas alterações se agrupavam. RESULTADOS: Considerando os IC95% e percentis 95 e após o arredondamento dos valores, obtivemos os seguintes limites superiores para resposta significante: VEF1 = 0,20 L, CVF = 0,20 L, CVL = 0,25 L e CI = 0,30 L (em valores absolutos); VEF1 = 12%, CVF = 7%, CVL = 10% e CI = 15% (em porcentagem de variação em relação aos valores basais) e VEF1 = 7%, CVF = 6%, CVL = 7% e CI = 12% (em porcentagem dos valores previstos). CONCLUSÕES: Em pacientes com obstrução ao fluxo aéreo, a CI apresenta maior variabilidade do que a CVF e a CVL. Para a CI, valores maiores que 0,30 L e 15% de variação em relação ao valor basal devem ser considerados significantes. Para CVF, valores maiores que 0,20L e 7% de variação em relação ao valor basal são significantes. Alternativamente, alterações de mais de 0,20 L e 7% do previsto no VEF1 e na CVF devem ser consideradas significantes. Na análise fatorial, os parâmetros espirométricos se agruparam em três dimensões, expressando mudanças no fluxo, volume e hiperinsuflação dinâmica. pt
dc.format.extent 56-62
dc.language.iso por
dc.publisher Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
dc.relation.ispartof Jornal Brasileiro de Pneumologia
dc.rights Acesso aberto
dc.subject Respiratory function tests en
dc.subject Spirometry en
dc.subject Bronchospirometry en
dc.subject Testes de função respiratória pt
dc.subject Espirometria pt
dc.subject Broncospirometria pt
dc.title Alterações espirométricas em doenças obstrutivas: afinal, o quanto é relevante? pt
dc.title.alternative Spirometric changes in obstructive disease: after all, how much is significant? en
dc.type Artigo
dc.contributor.institution Universidade Federal do Rio Grande do Norte
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.contributor.institution Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo
dc.description.affiliation Universidade Federal do Rio Grande do Norte
dc.description.affiliation Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.description.affiliation Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo
dc.description.affiliationUnifesp UNIFESP
dc.identifier.file S1806-37132013000100008.pdf
dc.identifier.scielo S1806-37132013000100008
dc.identifier.doi 10.1590/S1806-37132013000100008
dc.description.source SciELO



Arquivos deste item

Nome: S1806-37132013000100008.pdf
Tamanho: 266.3Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples