Composition of intraocular foreign bodies: experimental study of ultrasonographic presentation

Composition of intraocular foreign bodies: experimental study of ultrasonographic presentation

Título alternativo Composição de corpos estranhos intraoculares: estudo experimental da apresentação ultrassonográfica
Autor Costa, Márcio Augusto Nogueira Autor UNIFESP Google Scholar
Garcia, Patrícia Novita Autor UNIFESP Google Scholar
Barroso, Letícia Fernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Ferreira, Marco Antonio Google Scholar
Okuda, Érika Araki Autor UNIFESP Google Scholar
Allemann, Norma Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de Franca Department of Ophthalmology
Resumo PURPOSE: To investigate the reliability of ultrasound in determining the size and identify the sonographic features and artifacts generated by intraocular foreign bodies of different materials. METHODS: Experimental study using 36 enucleated porcine eyes. Fragments of nine different compositions (wood, glass, plastic, cardboard, iron, aluminum, lead, powder and concrete) and similar dimensions (4 mm) were implanted via scleral incision into the vitreous cavity of 36 porcine eyes, four eyes were used for each material. Ultrasound examination was performed in all eyes using the contact technique, conductive gel and 10-MHz transducer (EZScan, Sonomed). RESULTS: Considering the material fragments of gunpowder, lead, concrete, aluminum, wood and glass, the size determined by ultrasound was considered statistically similar to the actual size. The material iron presented ultrasound-determined dimension statistically smaller than its actual size. Cardboard and plastic materials showed ultrasound-determined measurements far greater than the actual. All fragments of intraocular foreign bodies demonstrated hyper-reflective interfaces, irrespective of their composition. Whereas the artifacts generated by different materials, it was found that the materials iron, aluminum and lead showed reverberation of great extent. The material wood showed no reverberation. The length of the reverberation artifact for the materials iron, glass, aluminum and cardboard was lower when compared to other materials. All materials presented posterior shadowing artifact, with the exception of aluminum. CONCLUSION: Ultrasonography was considered a reliable technique to determine the size of intraocular foreign bodies in pigs, with little influence caused by its composition. Ultrasound artifacts generated were considered material-dependent and can assist the examiner to identify the nature of a foreign body of unknown etiology. Ultrasonography aided the surgeon to identify, locate and measure the intraocular foreign body, directing appropriate surgical planning.

OBJETIVO: Investigar a confiabilidade da ultrassonografia em determinar a dimensão e identificar as características ultrassonográficas e os artefatos gerados por corpos estranhos intraoculares de materiais diferentes. MÉTODOS: Estudo experimental, utilizando 36 olhos enucleados de origem suína. Fragmentos de nove diferentes composições (madeira, vidro, plástico, papelão, ferro, alumínio, chumbo, pólvora e concreto) e de dimensões similares (4 mm) foram implantados cirurgicamente via incisão escleral na cavidade vítrea de 36 olhos porcinos, 4 olhos para cada tipo de material. O exame ultrassonográfico foi realizado em todos os olhos utilizando-se a técnica de contato, gel condutor e transdutor de 10 MHz (EZScan, Sonomed). RESULTADOS: Considerando os fragmentos dos materiais pólvora, chumbo, concreto, alumínio, madeira e vidro, a dimensão determinada pela ultrassonografia foi considerada estatisticamente similar à dimensão real. O material ferro apresentou dimensão ultrassonográfica estatisticamente menor que sua dimensão real. Papelão e plástico demonstraram medida maior que o real. Todos fragmentos de corpos estranhos intraoculares demonstraram interfaces hiper-refletivas, independentemente da sua composição. Considerando os artefatos gerados pelos diferentes materiais, verificou-se que os materiais ferro, alumínio e chumbo apresentaram reverberação de grande extensão. O material madeira não apresentou reverberação. O comprimento do artefato de reverberação dos materiais ferro, vidro, alumínio e papelão foi menor quando comparado aos outros materiais. Todos materiais apresentaram artefato de sombreamento posterior, com exceção do alumínio. CONCLUSÃO: A ultrassonografia foi considerada uma técnica confiável para determinar a dimensão de corpos estranhos intraoculares em porcinos, com pouca influência causada pela sua composição. Artefatos gerados à ultrassonografia foram considerados material-dependentes e podem auxiliar o examinador a identificar a natureza de um corpo estranho de etiologia desconhecida. O auxílio diagnóstico nestes casos permite ao cirurgião identificar, localizar e dimensionar o corpo estranho intraocular, orientando um planejamento cirúrgico adequado.
Palavra-chave Eye foreign bodies
Artifacts
Swine
Corpo estranho intraocular
Artefatos
Suínos
Idioma Inglês
Data de publicação 2013-02-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 76, n. 1, p. 13-17, 2013.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 13-17
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492013000100005
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000321397500005
SciELO S0004-27492013000100005 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7604

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492013000100005.pdf
Tamanho: 363.2KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta