Avaliação do uso de imobilização externa após descompressão e fusão cervical por via anterior: Revisão sistemática

Avaliação do uso de imobilização externa após descompressão e fusão cervical por via anterior: Revisão sistemática

Título alternativo Evaluation of the use of cervical restraint collar after anterior cervical fusion and decompression: Systematic review
Evaluación del uso de collar cervical de inmovilización después de la descompresión y fusion cervical por acceso anterior: Revisión sistemática
Autor Gotfryd, Alberto Ofenhejm Google Scholar
El Dib, Regina Paolucci Autor UNIFESP Google Scholar
Botelho, Ricardo Vieira Google Scholar
Poletto, Patrícia Rios Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Santa Casa da Misericórdia de Santos
Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Hospital do Servidor Público Estadual Francisco Morato de Oliveira
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo This study aims to evaluate safety and effectiveness of the use of orthesis in postoperative degenerative disorders of the cervical spine. Although widely used, there are not defined criteria for the use of cervical collars, and their importance on cervical arthrodesis. A systematic literature review was undertaken and a multicentre controlled clinical trial comprising 32 specialized services, with a total of 257 patients who met the inclusion criteria of the review. Clinical and radiographic outcomes were compared in post surgical patients that used or not rigid cervical collar during 6 to 12 weeks after surgery. The evidence available on literature, although weak, suggests that cervical collar decreases the clinical scores in first weeks after surgery. Furthermore, it does not alter the rate of fusion when used concomitantly with plaque and screws through anterior access in cervical degenerative diseases on a single anatomical level.

Este estudio tiene como objetivo evaluar la eficacia y seguridad de la utilización de ortesis después de la cirugía de trastornos degenerativos de la columna cervical. Aunque ampliamente utilizado, no existen criterios para la aplicación de collares cervicales y su importancia en la artrodesis cervical. Se realizó una revisión sistemática de la literatura y un estudio multicéntrico controlado, compuesto de 32 departamentos, con un total de 257 pacientes que cumplieron los criterios de inclusión de la revisión. Se compararon los resultados clínicos y radiográficos de pacientes, en un solo nivel anatómico, que usaron o no el collar cervical duro durante 6 a 12 semanas después de la cirugía. La evidencia disponible en la literatura, aunque débil, sugiere que el uso del collar cervical reduce las puntuaciones clínicas en las primeras semanas después de la cirugía. Además, no altera la tasa de fusión cuando se utiliza de forma concomitante con la placa y tornillos colocados por acceso anterior en la enfermedad degenerativa cervical en un solo nivel anatómico.

Este estudo tem como objetivo avaliar a efetividade e a segurança do uso de órteses no pós-operatório de afecções degenerativas da coluna cervical. Apesar de amplamente utilizados, não existem critérios definidos para a aplicação de colares cervicais e sua relevância na artrodese cervical. Foi realizada uma revisão sistemática da literatura, além de um estudo multicêntrico controlado, composto por 32 serviços, com um total de 257 pacientes que satisfizeram os critérios de inclusão da revisão. Foram comparados desfechos clínicos e radiográficos de pacientes operados em um único nível anatômico que fizeram uso ou não de colar cervical rígido por 6 a 12 semanas após a cirurgia. As evidências disponíveis na literatura, apesar de fracas, sugerem que o uso do colar cervical diminui os escores clínicos nas primeiras semanas após o procedimento cirúrgico. Além disto, não altera a taxa de fusão quando utilizado concomitantemente à placa e aos parafusos por acesso anterior, em doenças degenerativas cervicais em um único nível anatômico.
Palavra-chave Immobilization
Spondylosis
Intervertebral disk displacement
Review
Imobilização
Espondilose
Deslocamento do disco intervertebral
Revisão
Idioma Português
Data de publicação 2013-01-01
Publicado em Coluna/Columna. Sociedade Brasileira de Coluna, v. 12, n. 2, p. 160-163, 2013.
ISSN 1808-1851 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Coluna
Extensão 160-163
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1808-18512013000200015
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1808-18512013000200015 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7535

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1808-18512013000200015.pdf
Tamanho: 149.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta