Use of nouns and verbs in the oral narrative of individuals with hearing impairment and normal hearing between 5 and 11 years of age

Use of nouns and verbs in the oral narrative of individuals with hearing impairment and normal hearing between 5 and 11 years of age

Título alternativo Uso de substantivos e verbos na narrativa oral de deficientes auditivos e ouvintes entre 5 e 11 anos de idade
Autor Amemiya, Erica Endo Google Scholar
Goulart, Barbara Niegia Garcia Google Scholar
Chiari, Brasilia Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Federal do Rio Grande do Sul Social Psychology Department
Resumo CONTEXT AND OBJECTIVE:Nouns and verbs indicate actions in oral communication. However, hearing impairment can compromise the acquisition of oral language to such an extent that appropriate use of these can be challenging. The objective of this study was to compare the use of nouns and verbs in the oral narrative of hearing-impaired and hearing children.DESIGN AND SETTING:Analytical cross-sectional study at the Department of Speech-Language and Hearing Sciences, Universidade Federal de São Paulo.METHODS:Twenty-one children with moderate to profound bilateral neurosensory hearing impairment and twenty-one with normal hearing (controls) were matched according to sex, school year and school type. A board showing pictures was presented to each child, to elicit a narrative and measure their performance in producing nouns and verbs.RESULTS:Twenty-two (52.4%) of the subjects were males. The mean age was 8 years (standard deviation, SD = 1.5). Comparing averages between the groups of boys and girls, we did not find any significant difference in their use of nouns, but among verbs, there was a significant difference regarding use of the imperative (P = 0.041): more frequent among boys (mean = 2.91). There was no significant difference in the use of nouns and verbs between deaf children and hearers, in relation to school type. Regarding use of the indicative, there was a nearly significant trend (P = 0.058).CONCLUSION:Among oralized hearing-impaired children who underwent speech therapy, their performance regarding verbs and noun use was similar to that of their hearing counterparts.

CONTEXTO E OBJETIVO:Substantivos e verbos indicam ações na comunicação oral. Na ocorrência de perda auditiva, a aquisição da linguagem oral pode ser comprometida a tal ponto que o uso apropriado deles pode constituir importante desafio. O objetivo deste estudo é comparar o uso de substantivos e verbos na narrativa oral de deficientes auditivos e de ouvintes.TIPO DE ESTUDO E LOCAL:Estudo transversal analítico no Departamento de Fonoaudiologia, Universidade Federal de São Paulo.MÉTODOS:21 crianças portadoras de deficiência auditiva neurossensorial de grau moderado a profundo bilateral e 21 crianças com audição normal (controles) pareadas por sexo, ano de escolaridade e tipo de escola. Uma prancha com figuras foi apresentada para cada criança para elicitar uma narrativa e medir o desempenho na produção de substantivos e verbos.RESULTADOS:22 (52,4%) eram do sexo masculino. A idade média foi de 8 anos (desvio padrão, DP = 1,5). Ao comparar a média entre os grupos de meninos e meninas, não encontramos diferença significativa no uso de substantivos, porém entre os verbos, encontramos diferença significante no uso do imperativo (P = 0,041): mais frequente entre os meninos (média = 2,91). Não houve diferença significativa no uso de substantivos e verbos entre crianças surdas e ouvintes, em relação ao tipo de escola. No caso do uso do modo indicativo, houve uma tendência a diferença (P = 0,058).CONCLUSÕES:Crianças com deficiência auditiva oralizadas e submetidas à fonoterapia obtiveram desempenho semelhante a de seus pares ouvintes quanto ao uso de verbos e substantivos.
Palavra-chave Child language
Language development
Deafness
Communication disorders
Narration
Linguagem infantil
Desenvolvimento da linguagem
Surdez
Transtornos da comunicacao
Narracao
Idioma Inglês
Data de publicação 2013-01-01
Publicado em São Paulo Medical Journal. Associação Paulista de Medicina - APM, v. 131, n. 5, p. 289-295, 2013.
ISSN 1516-3180 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Paulista de Medicina - APM
Extensão 289-295
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/1516-3180.2013.1315384
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-31802013000500289 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7499

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-31802013000500289.pdf
Tamanho: 493.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta