Qualidade de vida prévia à internação em unidade de terapia intensiva

Qualidade de vida prévia à internação em unidade de terapia intensiva

Título alternativo Quality of life before admission to the intensive care unit
Autor Tereran, Nathalia Perazzo Autor UNIFESP Google Scholar
Zanei, Suely Sueko Viski Autor UNIFESP Google Scholar
Whitaker, Iveth Yamaguchi Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To examine the reliability of the SF-36 general health questionnaire when used to evaluate the health status of critically ill patients before admission to intensive care and to measure their health-related quality of life prior to admission and its relation to severity of illness and length of stay in the intensive care unit. METHODS: Prospective cohort study conducted in the intensive care unit of a public teaching hospital. Over three months, communicative and oriented patients were interviewed within the first 72 hours of intensive care unit admission; 91 individuals participated. The APACHE II score was used to assess severity of illness, and the SF-36 questionnaire was used to measure health-related quality of life. RESULTS: The reliability of SF-36 was verified in all dimensions using Cronbach's alpha coefficient. In six dimensions of eight domains the value exceeded 0.70. The average SF-36 scores of the health-related quality of life dimensions for the patients before admission to intensive care unit were 57.8 for physical functioning, 32.4 for role-physical, 53.0 for bodily pain, 63.2 for general health, 50.6 for vitality, 56.2 for social functioning, 54.6 for role-emotional and 60.3 for mental health. The correlations between severity of illness and length of stay and the health-related quality of life scores were very low, ranging from -0.152 to 0.175 and -0.158 to 0.152, respectively, which were not statistically significant. CONCLUSION: In the sample studied, the SF-36 demonstrated good reliability when used to measure health-related quality of life in critically ill patients before admission to the intensive care unit. The worst score was role-physical and the best was general health. Health-related quality of life of patients before admission was not correlated with severity of illness or length of stay in the intensive care unit.

OBJETIVO: Avaliar a confiabilidade do SF-36 para pacientes graves no período anterior à admissão em unidade de terapia intensiva e mensurar a qualidade de vida relacionada à saúde prévia e sua relação com a gravidade da doença e o tempo de permanência em unidade de terapia intensiva. MÉTODOS: Estudo de coorte prospectivo realizado em unidades de terapia intensiva de um hospital escola público. Foram entrevistados 91 pacientes comunicativos e orientados nas primeiras 72 horas de admissão nas unidades de terapia intensiva durante 3 meses. O escore APACHE II foi utilizado para avaliar a gravidade da doença e o questionário SF-36 para avaliar a qualidade de vida relacionada à saúde. RESULTADOS: A confiabilidade do SF-36 foi avaliada em todas as dimensões por meio do coeficiente alfa de Cronbach. Em seis, de oito dimensões, o valor excedeu 0,70. As médias dos escores do SF-36 para pacientes críticos referentes ao período anterior à admissão em unidades de terapia intensiva foram: 57,8 para capacidade funcional; 32,4 para aspectos físicos; 53,0 para dor; 63,2 para estado geral de saúde; 50,6 para vitalidade; 56,2 para aspectos sociais; 54,6 para aspectos emocionais e 60,3 para saúde mental. As correlações entre gravidade da doença, tempo de permanência e escores da qualidade de vida relacionada à saúde foram muito baixas, variando de -0,152 a 0,175 e -0,158 a 0,152, respectivamente. CONCLUSÃO : O SF-36 demonstrou boa confiabilidade quando utilizado para medir qualidade de vida relacionada à saúde em pacientes críticos antes da admissão em unidade de terapia intensiva. O domínio com maior comprometimento prévio foi aspectos físicos e o melhor foi o estado geral de saúde. A qualidade de vida relacionada à saúde prévia dos pacientes não se correlacionou com a gravidade da doença e o tempo de permanência em unidade de terapia intensiva.
Palavra-chave Quality of life
Intensive care units
Outcomes and process assessment (Health Care)
Qualidade de vida
Unidades de terapia intensiva
Avaliação de resultados (Cuidados de Saúde)
Idioma Português
Data de publicação 2012-12-01
Publicado em Revista Brasileira de Terapia Intensiva. Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB, v. 24, n. 4, p. 341-346, 2012.
ISSN 0103-507X (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB
Extensão 341-346
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0103-507X2012000400008
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0103-507X2012000400008 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7483

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0103-507X2012000400008.pdf
Tamanho: 259.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta