Adaptação cultural e avaliação da reprodutibilidade do Duke Activity Status Index para pacientes com DPOC no Brasil

Adaptação cultural e avaliação da reprodutibilidade do Duke Activity Status Index para pacientes com DPOC no Brasil

Título alternativo Cross-cultural adaptation and assessment of reproducibility of the Duke Activity Status Index for COPD patients in Brazil
Autor Tavares, Livia dos Anjos Google Scholar
Barreto Neto, José Google Scholar
Jardim, José Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Souza, George Márcio da Costa e Autor UNIFESP Google Scholar
Hlatky, Mark A. Google Scholar
Nascimento, Oliver Augusto Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Secretaria Estadual de Saúde Secretaria Municipal de Saúde
Universidade Federal de Sergipe Hospital Universitário Serviço de Pneumologia
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Associação de Assistência à Criança Deficiente
Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas Núcleo de Propedêutica e Terapêutica
Stanford University School of Medicine
Resumo OBJECTIVE: To cross-culturally adapt the Duke Activity Status Index (DASI) for use in Brazil and evaluate the reproducibility of the new (Brazilian Portuguese-language) version. METHODS: We selected stable patients with clinical and spirometric diagnosis of COPD. Initially, the DASI was translated into Brazilian Portuguese, and the cross-cultural adaptation was performed by an expert committee. Subsequently, 12 patients completed the questionnaire, so that their questions and difficulties could be identified and adjustments could be made. An independent translator back-translated the final version into English, which was then submitted to and approved by the original author. The final Brazilian Portuguese-language version of the DASI was applied to 50 patients at three distinct times. For the assessment of interobserver reproducibility, it was applied twice within a 30-min interval by two different interviewers. For the assessment of intraobserver reproducibility, it was applied again 15 days later by one of the interviewers. RESULTS: The mean age of the patients was 62.3 ± 10.0 years, the mean FEV1 was 45.2 ± 14.7% of the predicted value, and the mean body mass index was 26.8 ± 5.8 kg/m². The intraclass correlation coefficients for intraobserver and interobserver reproducibility were 0.95 and 0.90, respectively. The correlations between the DASI and the Saint George's Respiratory Questionnaire (SGRQ) domains were all negative and statistically significant. The DASI correlated best with the SGRQ activity domain (r = -0.70), the total SGRQ score (r = -0.66), and the six-minute walk distance (r = 0.55). CONCLUSIONS: The Brazilian Portuguese-language version of the DASI is reproducible, fast, and simple, correlating well with the SGRQ.

OBJETIVO: Adaptar culturalmente e avaliar a reprodutibilidade do Duke Activity Status Index (DASI) para o português do Brasil. MÉTODOS: Foram selecionados pacientes estáveis com diagnóstico clínico e espirométrico de DPOC. Inicialmente, o DASI foi traduzido para o português, e a adaptação cultural foi realizada por uma comissão de especialistas. Em seguida, o questionário foi aplicado em 12 pacientes para saber suas dúvidas e dificuldades, sendo realizadas as devidas adaptações. Um tradutor independente fez a tradução retrógrada, que foi submetida e aprovada pelo autor original. A versão final do DASI foi aplicada em 50 pacientes em dois momentos, com intervalo de 30 minutos (reprodutibilidade interobservador) e, num terceiro momento, após 15 dias (reprodutibilidade intraobservador). RESULTADOS: A média de idade dos pacientes foi de 62,3 ± 10,0 anos, a média do VEF1 foi de 45,2 ± 14,7% do valor previsto, e a do índice de massa corpórea foi de 26,8 ± 5,8 kg/m². Os coeficientes de correlação intraclasse intraobservador e interobservador foram de 0,95 e 0,90, respectivamente. As correlações do DASI com todos os domínios do Saint George's Respiratory Questionnaire (SGRQ) foram negativas e estatisticamente significantes. As melhores correlações ocorreram com o domínio atividade (r = -0,70) e a pontuação total do SGRQ (r = -0,66), assim como com a distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos (r = 0,55). CONCLUSÕES: A versão em língua portuguesa do Brasil do DASI é reprodutível, de rápida e fácil aplicação e apresentou uma boa correlação com o SGRQ.
Palavra-chave Activities of daily living
Pulmonary disease, chronic obstructive
Reproducibility of results
Atividades cotidianas
Doença pulmonar obstrutiva crônica
Reprodutibilidade dos testes
Idioma Português
Data de publicação 2012-12-01
Publicado em Jornal Brasileiro de Pneumologia. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, v. 38, n. 6, p. 684-691, 2012.
ISSN 1806-3713 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Extensão 684-691
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37132012000600002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000312474200002
SciELO S1806-37132012000600002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7482

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1806-37132012000600002-en.pdf
Tamanho: 373.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: S1806-37132012000600002-pt.pdf
Tamanho: 428.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta