Enzima inativadora de bradicinina liberada de fígado preservado ex-vivo

Enzima inativadora de bradicinina liberada de fígado preservado ex-vivo

Título alternativo Bradykinin-inactivating enzyme is released from the ex-vivo stored liver
Autor Morais, F.v. Autor UNIFESP Google Scholar
Molina, H.m. Autor UNIFESP Google Scholar
Borges, D.r. Autor UNIFESP Google Scholar
Kouyoumdjian, Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo BACKGROUND: The liver inactivates considerable amounts of bradykinin; the main liver kinin-inactivating enzyme (BIE, bradykinin inactivating endopeptidase) hydrolyses specifically the Phe5-Ser6 bond of the nonapeptide and it has been characterized as the oligoendopeptidase E.C. 3.4.24.15. When orthotopic liver transplantation is performed there is a correlation between the increase of amino acid concentration in the preservation fluid (as a consequence of proteolysis) and graft dysfunction. AIM: Verify if BIE is released from livers stored ex vivo. METHOD: Wistar rats (180-220g) livers were exsanguinated and after removal were preserved in Braun Collins fluid or Krebs solution at 4o C. Aliquots were collected from the preservation fluid at 0, 4,8,24h, for ALT, AST, LDH and BIE assays. The fluorimetric activity of BIE was assayed upon Abz-RPPGFSPFRQ-EDDnp (synthetic BK analogue) and its presence was confirmed by immunoblotting, revealed with specific antibody anti-E.C.3.4.24.15. RESULTS: The release of ALT, AST, LDH and BIE is significant between 8-24h. In the 24h aliquots the four enzymes concentration increased in the Braun Collins fluid 8,7,19 and 10 respectively, and in the Krebs solution 21, 17, 27, 21 respectively, when compared to the zero time aliquot activities. The ratio ALT/LDH was always < 1. CONCLUSION: There is BIE release during ex vivo liver storage; this information may be useful as an indicator of the graft preservation condition; a decrease of the liver kinin-inactivating capability could affect the graft vascular reactivity.

OBJETIVO: - O fígado inativa quantidades consideráveis de bradicinina; a principal enzima hepática cinino-inativadora (BIE, bradykinin inativating endopeptidase) hidrolisa especificamente a ligação Phe5-Ser6 do nonapeptídio e foi caracterizada como sendo a oligoendopeptidase EC 3.4. 24.15. No transplante ortotópico de fígado existe correlação entre aumento da concentração de aminoácidos no líquido de preservação (conseqüência de proteólise) e falência do enxerto. O objetivo deste trabalho é verificar se ocorre liberação da BIE de fígados preservados ex-vivo no líquido Braun-Collins ou em solução de Krebs-Henseleit bicarbonato (Krebs). MÉTODO: Fígados de ratos Wistar (180-220g) foram exsangüinados e após remoção foram preservados em líquido Braun Collins ou em solução Krebs, a 4oC. Foram retiradas alíquotas do líquido de preservação nos tempos 0, 4, 8 e 24 horas, para dosagem de ALT, AST, DHL e BIE. A atividade fluorimétrica da BIE foi ensaiada com o substrato Abz-RPPGFSPFRQ-EDDnp (análogo sintético da bradicinina) e sua presença confirmada por immunoblotting, revelado com anticorpo específico anti-EC 3.4.24.15. RESULTADOS: A liberação de ALT, AST, DHL e BIE é significativa no período 8-24hs. Nas alíquotas de 24 hs, em relação ao tempo zero, a concentração das quatro enzimas aumentou, respectivamente, no líquido Braun Collins, 8, 7, 19 e 10 vezes e, na solução de Krebs, 21, 17, 27 e 21 vezes; a relação ALT/DHL foi sempre inferior a um. CONCLUSÃO: Ocorre liberação de BIE durante a preservação ex-vivo do fígado, o que poderá servir como indicação da condição de preservação do enxerto; diminuição da capacidade cinino-inativadora do fígado poderá afetar sua reatividade vascular.
Palavra-chave Bradykinin
Endopeptidase
Cininase
Liver transplantation
Bradicinina
Endopeptidase
Fígado
Cininase
Transplante hepático
Idioma Português
Data de publicação 1999-03-01
Publicado em Revista da Associação Médica Brasileira. Associação Médica Brasileira, v. 45, n. 1, p. 19-23, 1999.
ISSN 0104-4230 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Médica Brasileira
Extensão 19-23
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42301999000100005
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0104-42301999000100005 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/747

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0104-42301999000100005.pdf
Tamanho: 146.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta