Limites, traduções e afetos: profissionais de saúde em contextos indígenas

Limites, traduções e afetos: profissionais de saúde em contextos indígenas

Título alternativo Limits, translations and affects: health professionals in indigenous contexts
Autor Pereira, Pedro Paulo Gomes Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The present article symmetrically deals with health professionals who work in indigenous contexts, developing the following questions: what happens to health professionals who find themselves directly relating to different conceptions of body, health and disease? What happens when health practices take place in the context of the process of translating the very concept of health itself? How are these professionals affected by the experience of contact with radical otherness? In seeking to reflect upon these questions, we focus upon the stories of a doctor and a nurse, highlighting points contained in their narratives which tell us something about constraints, limits and translation processes. The scenario described here might temper belief in a homogeneous biomedicine and healthcare professionalism that is exclusively rooted in power: always wrapped in reified and reifying relations.

Este artigo volta-se simetricamente para profissionais de saúde que atuam em contextos indígenas, elaborando as seguintes perguntas: O que acontece com profissionais de saúde que se veem diretamente relacionados a concepções diferenciadas de corpo, saúde e doença? O que sucede quando as práticas de saúde se dão num processo de tradução da própria conceituação do que seja saúde? De que forma esses profissionais são afetados por essa experiência com a alteridade radical? Na busca de refletir sobre essas indagações, o texto se detém nas histórias de uma médica e de uma enfermeira, destacando motivos constantes em suas narrativas, que nos contam algo sobre limitações, limites e processos de tradução. O cenário descrito talvez possa matizar a percepção de uma biomedicina homogênea e de profissionais de saúde exclusivamente vinculados ao poder - sempre envoltos em relações reificadas e reificadoras.
Assunto Indigenous health
Intermedicality
Translation
Anthropology of affect
Saúde indígena
Intermedicalidade
Tradução
Antropologia dos afetos
Idioma Português
Data 2012-12-01
Publicado em Mana. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - PPGAS-Museu Nacional, da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, v. 18, n. 3, p. 511-538, 2012.
ISSN 0104-9313 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Editor Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - PPGAS-Museu Nacional, da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
Extensão 511-538
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0104-93132012000300004
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000313985700004
SciELO S0104-93132012000300004 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7466

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0104-93132012000300004.pdf
Tamanho: 169.2Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)