Fatores associados à adesão ao tratamento de crianças e adolescentes com doenças reumáticas crônicas

Fatores associados à adesão ao tratamento de crianças e adolescentes com doenças reumáticas crônicas

Título alternativo Factors associated with adherence to treatment in children and adolescents with chronic rheumatic diseases
Autor Bugni, Vanessa Miotto Autor UNIFESP Google Scholar
Ozaki, Luciana da Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Okamoto, Karine Yoshiye Kajiyama Autor UNIFESP Google Scholar
Barbosa, Cassia Maria Passarelli Lupoli Autor UNIFESP Google Scholar
Hilário, Maria Odete Esteves Autor UNIFESP Google Scholar
Len, Claudio Arnaldo Autor UNIFESP Google Scholar
Terreri, Maria Teresa Ramos Ascensão Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: There are several factors that contribute to poor adherence to treatment in children and adolescents with chronic rheumatic diseases, worsening their quality of life and prognosis. Our aim was to assess the rates of adherence to treatment and to identify the socioeconomic and clinical factors associated. METHODS: The sample included 99 patients with juvenile idiopathic arthritis, systemic erythematosus lupus, dermatomyositis or juvenile scleroderma. All patients were followed at the outpatient pediatric rheumatology for a minimum period of 6 months. To assess adherence, a questionnaire was administered to the providers, which included three blocks: 1) demographic, clinical and laboratory data; 2) medication adherence; and 3) attending follow-up appointments, examinations and use of orthoses. A value lower than or equal to 80% of the prescribed was considered poor adherence. RESULTS: A total of 53% of patients showed good overall adherence, observed when the caregiver lived in a stable union marital status (p = 0.006); 20 patients (20.2%) presented poor medication adherence, related to the use of three or more medications daily (p = 0.047). The causes of poor adherence were forgetfulness, refusal, incorrect dose or lack of medication, personal problems, and financial difficulties. CONCLUSIONS: We observed good overall treatment adherence in patients whose providers lived in stable union and poor adherence to medication in patients who used more than three types of medication daily. There was no association between the adherence rates and sex, age, time since diagnosis and disease activity.

OBJETIVO: São vários os fatores que contribuem para a má adesão ao tratamento de crianças e adolescentes com doenças reumáticas crônicas, gerando piora da qualidade de vida e do prognóstico. Nosso objetivo foi avaliar as taxas de adesão ao tratamento e identificar os fatores socioeconômicos e clínicos associados. MÉTODOS: Foram incluídos 99 pacientes com artrite idiopática juvenil, lúpus eritematoso sistêmico, dermatomiosite ou esclerodermia juvenil. Todos os pacientes eram acompanhados no ambulatório de reumatologia pediátrica por um período mínimo de 6 meses. Para avaliação da adesão, foi aplicado aos cuidadores um questionário composto por três blocos: 1) dados demográficos, clínicos e laboratoriais; 2) adesão ao tratamento medicamentoso; e 3) comparecimento às consultas, realização de exames e utilização de órteses. Foi considerada má adesão, quando realizado valor menor ou igual a 80% do prescrito. RESULTADOS: Um total de 53% dos pacientes apresentou boa adesão ao tratamento global, observada quando o cuidador possuía união estável (p = 0,006); 20 pacientes (20,2%) apresentaram má adesão ao tratamento medicamentoso, relacionada à utilização de mais que três medicamentos diários (p = 0,047). As causas de má adesão ao tratamento foram esquecimento, recusa, dose incorreta ou falta de medicamento, problemas pessoais e dificuldades financeiras. CONCLUSÕES: Observamos boa adesão ao tratamento global nos pacientes cujos cuidadores possuíam união estável e má adesão ao tratamento medicamentoso nos pacientes que utilizavam mais que três tipos de medicamentos diariamente. Não houve associação entre as taxas de adesão ao tratamento e sexo, idade, tempo de diagnóstico e atividade da doença.
Palavra-chave Patient adherence
therapy
chronic disease
pediatrics
rheumatology
Cooperação do paciente
terapêutica
doença crônica
pediatria
reumatologia
Idioma Português
Data de publicação 2012-12-01
Publicado em Jornal de Pediatria. Sociedade Brasileira de Pediatria, v. 88, n. 6, p. 483-488, 2012.
ISSN 0021-7557 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Pediatria
Extensão 483-488
Fonte http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572012000600007&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000313475100007
SciELO S0021-75572012000600007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7404

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0021-75572012000600007.pdf
Tamanho: 215.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta