Fístula faringocutânea após laringectomia total

Fístula faringocutânea após laringectomia total

Título alternativo Pharyngocutaneous fistula following total laryngectomy
Autor Aires, Felipe Toyama Google Scholar
Dedivitis, Rogério Aparecido Autor UNIFESP Google Scholar
Castro, Mario Augusto Ferrari de Google Scholar
Ribeiro, Daniel Araki Autor UNIFESP Google Scholar
Cernea, Claudio Roberto Google Scholar
Brandão, Lenine Garcia Google Scholar
Instituição Centro Universitário Lusíada
Universidade de São Paulo (USP)
Santa Casa da Misericórdia de Santos Hospital Ana Costa Serviços de Cirurgia de Cabeça e Pescoço
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Pharyngocutaneous fistula (PCF) is the most common complication after total laryngectomy. OBJECTIVES: To establish the incidence of this complication and to analyze the predisposing factors. METHOD: This is a cross-sectional study of a historical cohort including 94 patients who underwent total laryngectomy. The following aspects were correlated to the occurrence of PCF: gender, age, tumor site, TNM staging, type of neck dissection, previous radiation therapy, previous tracheotomy, and use of stapler for pharyngeal closure. The following were considered in PCF cases: the day into postoperative care when the fistula was diagnosed, duration of occurrence, and proposed treatment. RESULTS: Twenty (21.3%) patients had PCF. The incidence of PCF was statistically higher in T4 tumors when compared to T2 and T3 neoplasms (p = 0.03). The other analyzed correlations were not statistically significant. However, 40.9% of the patients submitted to tracheostomy previously had fistulae, against 21.1% of the patients not submitted to this procedure. CONCLUSION: Advanced primary tumor staging is correlated with higher incidences of PCF.

A fístula faringocutânea (FFC) é a complicação mais comum após a laringectomia total. OBJETIVOS: Estabelecer a incidência dessa complicação e analisar seus fatores predisponentes. MÉTODO: Este estudo é uma coorte histórica transversal que incluiu 94 pacientes submetidos à laringectomia total. Os seguintes aspectos foram relacionados ao surgimento de FFC: gênero, idade, sítio do tumor, estadiamento patológico conforme o TNM, o tipo de esvaziamento cervical realizado, radioterapia e traqueostomia prévias e o uso de grampeador para fechamento faríngeo. Nos casos de FFC, considerou-se o dia pós-operatório de seu diagnóstico, duração e abordagem terapêutica. RESULTADOS: FFC foi diagnosticada em 20 pacientes (21,3%). Houve incidência significativamente maior na de FFC no estadiamento T4 comparado com T2/T3 (p = 0,03). Os demais aspectos não apresentaram diferença estatística. Entretanto, 40,9% dos pacientes que se submeteram à traqueostomia prévia desenvolveram fístula, contra 21,1% dos pacientes fora dessa condição. CONCLUSÕES: Estadiamento avançado do tumor primário é um fator prognóstico para FFC.
Palavra-chave carcinoma
squamous cell
cutaneous fistula
laryngeal neoplasms
laryngectomy
postoperative complications
carcinoma de células escamosas
complicações pós-operatórias
fístula cutânea
laringectomia
neoplasias laríngeas
Idioma Português
Data de publicação 2012-12-01
Publicado em Brazilian Journal of Otorhinolaryngology. Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial, v. 78, n. 6, p. 94-98, 2012.
ISSN 1808-8694 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervicofacial
Extensão 94-98
Fonte http://dx.doi.org/10.5935/1808-8694.20120040
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000313147000016
SciELO S1808-86942012000600016 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7390

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1808-86942012000600016.pdf
Tamanho: 261.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta