How to improve the mental health care of children and adolescents in Brazil: actions needed in the public sector

How to improve the mental health care of children and adolescents in Brazil: actions needed in the public sector

Título alternativo Como aprimorar a assistência à saúde mental de crianças e adolescentes brasileiros: ações recomendadas para o sistema público
Autor Paula, Cristiane Silvestre de Autor UNIFESP Google Scholar
Lauridsen-Ribeiro, Edith Google Scholar
Wissow, Lawrence Google Scholar
Bordin, Isabel Altenfelder Santos Autor UNIFESP Google Scholar
Evans-Lacko, Sara Google Scholar
Instituição Universidade Presbiteriana Mackenzie Programa de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento
São Paulo City Hall Health City Secretariat
Johns Hopkins University School of Public Health
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
King's College London Institute of Psychiatry Health Service and Population Research
Resumo INTRODUCTION: Child/adolescent mental health (CAMH) problems are associated with high burden and high costs across the patient's lifetime. Addressing mental health needs early on can be cost effective and improve the future quality of life. OBJECTIVE/METHODS: Analyzing most relevant papers databases and policies, this paper discusses how to best address current gaps in CAMH services and presents strategies for improving access to quality care using existing resources. RESULTS: The data suggest a notable scarcity of health services and providers to treat CAMH problems. Specialized services such as CAPSi (from Portuguese: Psychosocial Community Care Center for Children and Adolescents) are designed to assist severe cases; however, such services are insufficient in number and are unequally distributed. The majority of the population already has good access to primary care and further planning would allow them to become better equipped to address CAMH problems. Psychiatrists are scarce in the public health system, while psychologists and pediatricians are more available; but, additional specialized training in CAMH is recommended to optimize capabilities. Financial and career development incentives could be important drivers to motivate employment-seeking in the public health system. CONCLUSIONS: Although a long-term, comprehensive strategy addressing barriers to quality CAMH care is still necessary, implementation of these strategies could make.

INTRODUÇÃO: Problemas de saúde mental na infância/adolescência (SMIA) trazem diversos prejuízos e geram altos custos. A assistência precoce pode ser custo efetiva, levando a melhor qualidade de vida a longo prazo. OBJETIVOS/MÉTODO: Analisando os artigos mais relevantes, documentos do governo, base de dados e a política nacional, este artigo discute como melhor administrar a atual falta de serviços na área da SMIA e propõe estratégias para maximizar os serviços já existentes. RESULTADOS: Dados apontam evidente falta de serviços e de profissionais para tratar dos problemas de SMIA. Serviços especializados, como o CAPSi (Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil) estão estruturados para assistir casos severos, mas são insuficientes e desigualmente distribuídos. A maioria da população já tem bom acesso às unidades básicas de saúde e um melhor planejamento ajudaria a prepará-las para melhor assistir indivíduos com problemas de SMIA. Psiquiatras são escassos no sistema público, enquanto psicólogos e pediatras estão mais disponíveis; para estes recomenda-se capacitação mais especializada em SMIA. Incentivos financeiros e de carreira motivariam profissionais a procurarem emprego no sistema público de saúde. CONCLUSÕES: Apesar de estratégias complexas e de longo prazo serem necessárias para lidar com as atuais barreiras no campo da SMIA, a implantação de certas propostas simples já poderiam trazer impacto imediato e positivo neste cenário.
Palavra-chave Child, Adolescent, Mental Health, Community Mental Health Services
Primary Health Care
Criança, Adolescente
Saúde Mental, Serviços Comunitários de Saúde Mental
Atenção Primária à Saúde
Idioma Inglês
Data de publicação 2012-10-01
Publicado em Revista Brasileira de Psiquiatria. Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP, v. 34, n. 3, p. 334-351, 2012.
ISSN 1516-4446 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Extensão 334-351
Fonte http://dx.doi.org/10.1016/j.rbp.2012.04.001
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-44462012000300014 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7354

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-44462012000300014.pdf
Tamanho: 778.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta