Insulin analogues in the treatment of diabetes in pregnancy

Insulin analogues in the treatment of diabetes in pregnancy

Título alternativo Análogos de insulina no tratamento do diabetes gestacional
Autor Negrato, Carlos Antonio Google Scholar
Montenegro Junior, Renan Magalhães Google Scholar
Von Kostrisch, Lilia Maria Google Scholar
Guedes, Maria Fatima Google Scholar
Mattar, Rosiane Autor UNIFESP Google Scholar
Gomes, Marilia de Brito Google Scholar
Instituição Bauru's Diabetics Association Department of Internal Medicine
Universidade Federal do Ceará
Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Estadual do Rio de Janeiro Diabetes Unit Department of Internal Medicine
Resumo Pregnancy affects both maternal and fetal metabolism, and even in non-diabetic women, it exerts a diabetogenic effect. Among pregnant women, 2% to 14% develop gestational diabetes. Pregnancy can also occur in women with preexisting diabetes, which may predispose the fetus to many alterations in organogenesis, restrict growth, and the mother, to some diabetes-related complications, such as retinopathy and nephropathy, or to acceleration of the course of these complications, if they are already present. Women with gestational diabetes generally start their treatment with diet and lifestyle changes; when these changes are not enough for optimal glycemic control, insulin therapy must then be considered. Women with type 2 diabetes using oral hypoglycemic agents are advised to change to insulin therapy. Those with preexisting type 1 diabetes should start intensive glycemic control. As basal insulin analogues have frequently been used off-label in pregnant women, there is a need to evaluate their safety and efficacy. The aim of this review is to report the use of both short- and long-acting insulin analogues during pregnancy and to enable clinicians, obstetricians, and endocrinologists to choose the best insulin treatment for their patients.

A gravidez afeta tanto o metabolismo materno quanto o fetal e, mesmo em mulheres não diabéticas, apresenta um efeito diabetogênico. Entre as mulheres grávidas, 2% a 14% desenvolvem o diabetes gestacional. A gravidez pode ocorrer também em mulheres já diabéticas, o que pode predispor o feto a muitas alterações na organogênese, restrição de crescimento e a mãe a algumas complicações relacionadas ao diabetes, tais como retinopatia e nefropatia, ou acelerar o curso dessas complicações se já estiverem presentes. Pacientes com diabetes gestacional geralmente iniciam seu tratamento com dieta e mudanças no estilo de vida; porém, quando essas medidas falham em atingir um controle glicêmico adequado, a insulinoterapia deve ser considerada. Pacientes com diabetes tipo 2 em uso de hipoglicemiantes orais são aconselhadas a iniciar o uso de insulina. Pacientes com diabetes tipo 1 preexistente devem iniciar um controle glicêmico estrito. Em função do fato de os análogos basais de insulina estarem sendo utilizados muito frequentemente off-label em pacientes grávidas, faz-se necessário avaliar sua segurança e eficácia nessa condição. O objetivo desta revisão é avaliar o uso de tais análogos, tanto de ação curta como prolongada, durante a gravidez, para possibilitar médicos clínicos, obstetras e endocrinologistas escolher o melhor regime terapêutico para suas pacientes.
Palavra-chave Type 1 diabetes
type 2 diabetes
gestational diabetes
insulin analogues
insulin lispro
insulin aspart
insulin glulisine
insulin glargine
insulin detemir
Diabetes tipo 1
diabetes tipo 2
diabetes gestacional
análogos de insulina
insulina lispro
insulina aspart
insulina glulisine
insulina glargine
insulina detemir
Idioma Inglês
Data de publicação 2012-10-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, v. 56, n. 7, p. 405-414, 2012.
ISSN 0004-2730 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Extensão 405-414
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302012000700001
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000310326700001
SciELO S0004-27302012000700001 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7350

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27302012000700001.pdf
Tamanho: 144.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta