Avaliação do hábito intestinal em pacientes com câncer que utilizam morfina para o controle da dor

Avaliação do hábito intestinal em pacientes com câncer que utilizam morfina para o controle da dor

Título alternativo Evaluation of intestinal habits of cancer patients under morphine for pain control
Autor Marmo, Michela Cynthia da Rocha Autor UNIFESP Google Scholar
Caran, Eliana Maria Monteiro Autor UNIFESP Google Scholar
Puty, Fabiola Castelo Branco Autor UNIFESP Google Scholar
Morais, Mauro Batista de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira Serviço de Gastroenterologia
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Grupo de Oncologia Pediátrica
Resumo BACKGROUND AND OBJECTIVES: There are few data in the literature on intestinal constipation secondary to morphine in cancer patients. This study aimed at evaluating intestinal habits of cancer patients under morphine. METHOD: This is a prospective non-randomized study carried out from February to November 2007. All patients had cancer, over 4 years of age and were under morphine for pain control. Patients received laxatives 24 hours after starting with morphine. Intestinal habits were evaluated through a structured questionnaire. When needed, feces were rectally or orally desimpacted. RESULTS: Twenty-two cancer patients aged between 5 and 35 years (mean 16.7 years) were admitted, of whom 63.6% were under palliative care. During the first week under morphine and lactulose, 40.9% of patients were constipated. In the second and third weeks, constipation was present in 38.8% and 16.6% of patients, respectively. Treatment was able to control constipation in 50% of cases. CONCLUSION: Constipation was frequent however the specific attention to their intestinal habits has increased adherence to laxatives and has decreased the formation of fecal impaction.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Há poucos dados na literatura sobre constipação intestinal secundária ao uso de morfina em pacientes com câncer. O objetivo deste estudo foi avaliar o hábito intestinal de pacientes com câncer em uso de morfina. MÉTODO: Estudo prospectivo, não aleatório, realizado no período de fevereiro a novembro de 2007. Todos os pacientes tinham câncer, idade superior a quatro anos e utilizavam morfina para o controle da dor. Após 24h do início da morfina os pacientes receberam laxantes. A avaliação do hábito intestinal foi realizada através de um questionário estruturado. Quando necessário, foi realizado desimpactação das fezes por via retal ou oral. RESULTADOS: Foram admitidos 22 pacientes com câncer e idade entre cinco e 35 anos (média 16,7 anos), dos quais 63,6% estavam em cuidados paliativos. Na primeira semana de uso morfina e lactulona, 40,9% dos pacientes ficaram constipados. Na segunda e terceira semanas, a constipação ocorreu em 38,8% e 16,6%, respectivamente. Com o tratamento adotado foi possível controlar o quadro de constipação em 50% dos casos. CONCLUSÃO: A constipação intestinal foi frequente; entretanto, a atenção específica ao hábito intestinal destes pacientes aumentou a adesão aos laxantes e reduziu a formação do fecaloma.
Assunto Intestinal constipation
Pain
Morphine
Neoplasia
Constipação intestinal
Dor
Morfina
Neoplasia
Idioma Português
Data 2012-09-01
Publicado em Revista Dor. Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor, v. 13, n. 3, p. 243-248, 2012.
ISSN 1806-0013 (Sherpa/Romeo)
Editor Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor
Extensão 243-248
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1806-00132012000300009
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1806-00132012000300009 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7281

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S1806-00132012000300009.pdf
Tamanho: 663.9Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)