Federalismo e gastos em saúde: competição e cooperação nos municípios da região metropolitana de São Paulo

Federalismo e gastos em saúde: competição e cooperação nos municípios da região metropolitana de São Paulo

Título alternativo Federalism and health expenditures: competition and cooperation in the metropolitan region of São Paulo
Autor Varela, Patrícia Siqueira Autor UNIFESP Google Scholar
Pacheco, Regina Silvia Viotto Monteiro Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Fundação Getúlio Vargas
Fundação Getúlio Vargas Escola de Administração de Empresas de São Paulo Fundação Getúlio Vargas
Resumo The objective of this investigation was to examine the implications of the Brazilian federative structure in the comparative evaluation of publicspending performance in the health sector. Its further aim was to discuss the accountability of municipal public administrators and evaluate the technical efficiency of the municipalities of the São Paulo Metropolitan Region in terms of primary health-care. Primary health-care is the only sub-function that is the exclusive responsibility of local managers. Other health responsibilities are shared by the municipalities and the other federation entities, union and states. To explore the characteristics of cooperative and competitive federalism, data collected from the municipalities and aggregated for the different health regions that comprise the metropolitan region were analyzed. The study's focus was the technical efficiency, which is theability of an entity to obtain maximum outputs with fewer inputs. The analysis was performed using the Data Envelopment Analysis (DEA) method. The results showed a wide dispersion of municipality data in terms of both expenditure and the number of procedures performed, including coverage of the main primary health-care programs: the Family Health Program (Programa de Saúde da Família - PSF) and the Community Health Agents Program (Programa de Agentes Comunitários de Saúde - PACS). The results show that less than 20% of the municipalities are efficient. The analysis of the municipalities within their respective regions suggests the prevalence of competitive over cooperative practices. Such information may help improve the integration of services in health-care networks and encourage the reconsideration of the agreements existing between municipalities in a given health-care region. Furthermore, this article can contribute to the current debate on controllership in the public sector by outlining the potentialities and limitations of the methods used to generate information for decision making.

O objetivo do trabalho é examinar implicações da estrutura federativa brasileira na avaliação comparativa de desempenho dos gastos públicos no setor saúde. Busca discutir a responsabilização dos gestores públicos municipais e avaliar a eficiência técnica dos municípios da Região Metropolitana de São Paulo nas ações de atenção básica à saúde. A atenção básica é a única subfunção de competência exclusiva dos gestores locais; as demais ações em saúde são compartilhadas entre os próprios municípios e com os outros entes federativos, União e estados. Para explorar as características de cooperação e competição do federalismo, são analisados dados levantados relativos aos municípios e agregados para as diferentes regiões de saúde que compõem a Região Metropolitana. O foco do estudo é a avaliação da eficiência técnica, capacidade de uma entidade obter máximos outputs com menor quantidade de insumos, realizada com o uso da metodologia Data Envelopment Analysis (DEA). Os resultados indicam grande dispersão dos dados dos municípios tanto em termos de despesa quanto da quantidade de procedimentos realizados, incluindo a cobertura dos principais programas de atenção básica, o Programa de Saúde da Família e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde; e apontam menos de 20% dos municípios como eficientes. A análise dos municípios dentro de suas respectivas regiões sugere a prevalência de práticas de competição sobre as de cooperação. Tais informações podem contribuir para melhorar a integração dos serviços de saúde em redes de atenção e para repensar os pactos estabelecidos entre os municípios de uma determinada região de saúde. Além disso, este artigo, ao apontar potencialidades e limites de metodologias/técnicas para geração de informações úteis à tomada de decisão, pode contribuir para o debate atual em torno da controladoria no setor público.
Palavra-chave Competition and cooperation in federalism
Unified Health System (Sistema Único de Saúde - SUS)
Comparative performance assessment
Efficiency of public spending
Metropolitan Region of São Paulo
Competição e cooperação federativa
Sistema Único de Saúde (SUS)
Avaliação comparativa de desempenho
Eficiência dos gastos públicos
Região Metropolitana de São Paulo
Idioma Português
Data de publicação 2012-08-01
Publicado em Revista Contabilidade & Finanças. Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária, v. 23, n. 59, p. 116-127, 2012.
ISSN 1519-7077 (Sherpa/Romeo)
Publicador Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária
Extensão 116-127
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1519-70772012000200004
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1519-70772012000200004 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7251

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1519-70772012000200004.pdf
Tamanho: 433.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta