Clinical complications in patients with severe cervical spinal trauma: a ten-year prospective study

Clinical complications in patients with severe cervical spinal trauma: a ten-year prospective study

Título alternativo Complicações clínicas em pacientes com trauma raquimedular cervical grave: estudo prospectivo de dez anos
Autor Santos, Egmond Alves Silva Google Scholar
Santos Filho, Wenner Jorzino Google Scholar
Possatti, Lucas Loss Google Scholar
Bittencourt, Lia Rita Azeredo Autor UNIFESP Google Scholar
Fontoura, Emílio Afonso França Google Scholar
Botelho, Ricardo Vieira Google Scholar
Instituição Conjunto Hospitalar do Mandaqui
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual Hospital do Servidor Público Estadual
Resumo OBJECTIVE: To determine the complications due to severe acrescentar sigla após o nome (CST). METHODS: Between 1997 and 2006, 217 patients (191 men and 26 women) were prospectively evaluated. The mean age was 36.75±1.06 years. RESULTS: Forty-five percent of the patients had medical complications. The most important risk factor was alcoholic beverage use. The most important associated injury was head trauma (HT). Patients with American Spine Injury Association (ASIA) A or B had a 2.3-fold greater relative risk of developing complications. Thirty-three patients (15.2%) died. Patients with neurological deficit had a 16.9-fold higher risk of death. There was no influence of age and time between trauma and surgery on the presence of complications. CONCLUSIONS: Of the patients, 45% had clinical complications and 7.5% had associated injuries; pneumonia was the most important complication; patient age and time between trauma and surgery did not influence the development of medical complications; neurological status was the most important factor in determining morbidity and mortality.

OBJETIVO: Identificar complicações decorrentes do trauma raquimedular cervical grave. MÉTODOS: Avaliação prospectiva de 217 pacientes (191 homens e 26 mulheres) entre 1997 e 2006, com média de idade de 36,75±1,06 anos. RESULTADOS: Houve complicações em 45% dos pacientes. O fator de risco mais importante foi ingestão de bebida alcoólica. Trauma craniano foi a associação mais frequente. Pacientes com classificação A ou B da American Spine Injury Association (ASIA) tiveram 2,3 vezes maior chance de complicações. Faleceram 33 pacientes (15,2%), sendo a chance de óbito 16,9 vezes maior naqueles com déficit neurológico. Não houve influência da idade ou do tempo decorrido entre o trauma e a cirurgia. CONCLUSÕES: Dos pacientes, 45% apresentaram complicações e 7,5% apresentaram traumas associados; pneumonia foi a principal complicação clínica; a idade dos pacientes e o tempo entre o trauma e a cirurgia não influenciaram na frequência de complicações; o status neurológico após o trauma foi o fator de risco mais importante na determinação de morbidade e mortalidade.
Palavra-chave wounds and injuries
spine
cervical spine trauma
ferimentos e lesões
coluna vertebral
trauma cervical
Idioma Inglês
Data de publicação 2012-07-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 70, n. 7, p. 524-528, 2012.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 524-528
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2012000700010
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000306840800010
SciELO S0004-282X2012000700010 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7202

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-282X2012000700010.pdf
Tamanho: 278.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta