Accuracy of the Composite International Diagnostic Interview (CIDI 2.1) for diagnosis of post-traumatic stress disorder according to DSM-IV criteria

Accuracy of the Composite International Diagnostic Interview (CIDI 2.1) for diagnosis of post-traumatic stress disorder according to DSM-IV criteria

Título alternativo Validade do diagnóstico de transtorno de estresse pós-traumático do Composite International Diagnostic Interview (CIDI 2.1) de acordo com os critérios diagnósticos da DSM-IV
Autor Quintana, Maria Inês Autor UNIFESP Google Scholar
Mari, Jair de Jesus Autor UNIFESP Google Scholar
Ribeiro, Wagner Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Jorge, Miguel Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Andreoli, Sergio Baxter Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The objective was to study the accuracy of the post-traumatic stress disorder (PTSD) section of the Composite International Diagnostic Interview (CIDI 2.1) DSM-IV diagnosis, using the Structured Clinical Interview (SCID) as gold standard, and compare the ICD-10 and DSM IV classifications for PTSD. The CIDI was applied by trained lay interviewers and the SCID by a psychologist. The subjects were selected from a community and an outpatient program. A total of 67 subjects completed both assessments. Kappa coefficients for the ICD-10 and the DSM IV compared to the SCID diagnosis were 0.67 and 0.46 respectively. Validity for the DSM IV diagnosis was: sensitivity (51.5%), specificity (94.1%), positive predictive value (9.5%), negative predictive value (66.7%), misclassification rate (26.9%). The CIDI 2.1 demonstrated low validity coefficients for the diagnosis of PTSD using DSM IV criteria when compared to the SCID. The main source of discordance in this study was found to be the high probability of false-negative cases with regards to distress and impairment as well as to avoidance symptoms.

O objetivo deste artigo foi estudar a validade concorrente da seção de transtorno de estresse pós-traumático do CIDI 2.1 critérios DSM IV, utilizando o Structured Clinical Interview (SCID) como padrão-ouro, e comparar o diagnóstico de TEPT entre CID-10 e DSM IV. O CIDI foi aplicado por entrevistadores leigos treinados e o SCID por uma psicóloga. A amostra foi composta por sujeitos da comunidade e de um ambulatório de especialidade psiquiátrica. Sessenta e sete sujeitos completaram ambos os questionários. O coeficiente kappa foi de 0.46 ao comparar DSM IV com a SCID. A validade diagnóstica usando critérios do DSM IV foi de: sensibilidade = 51.5%, especificidade = 94.1%, valor preditivo positivo = 89.5%, valor preditivo negativo = 66.7%, taxa de classificação incorreta = 26.9%. O CIDI 2.1 apresentou valores baixos para os coeficientes de validação de TEPT usando os critérios do DSM IV ao comparar com o SCID. A principal causa de discordância foi o grande número de casos falsos negativos devido aos sintomas de significância clínica e sintomas de evitação.
Palavra-chave Post-Traumatic Stress Disorders
Mental Disorders
Diagnosis
Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos
Transtornos Mentais
Diagnóstico
Idioma Inglês
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Data de publicação 2012-07-01
Publicado em Cadernos de Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, v. 28, n. 7, p. 1312-1318, 2012.
ISSN 0102-311X (Sherpa/Romeo)
Publicador Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Extensão 1312-1318
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012000700009
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-311X2012000700009 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7201

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-311X2012000700009.pdf
Tamanho: 73.72KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta