As suas obras o abandonam, como os pássaros o ninho em que foram chocados: sobre arte, renúncia e morte em As afinidades eletivas

As suas obras o abandonam, como os pássaros o ninho em que foram chocados: sobre arte, renúncia e morte em As afinidades eletivas

Título alternativo His works forsake him as the birds forsake the nest in which they were hatched: on art, renouncement and death in Goethe’s Elective Affinities
Autor Lasch, Markus Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo At the beginning of the second part of Goethe’s Elective Affinities the narrator draws a parallel between life and the stroke of art in the poet in order to replace, in an epic poem, the protagonists for figures hitherto scarcely observed, thereby justifying the increasing importance of the architect in the sequence of the novel. This young artist links to his art a hope for permanence, for survival. Ottilie disagrees in the notes of her diary. She sees in the ruins of the churches and the wreckage of the gravestones not only proof of the transitoriness of this life, but also of the extinction of a second existence post mortem: Time will not allow itself to be cheated of its rights over men or over monuments. Based on Walter Benjamin’s essay on the Elective Affinities and considering another magnum opus by Goethe, Faust, this article discusses the aspects of art, renouncement and death in the poet’s work.

No início da segunda parte das Afinidades eletivas, de Johann Wolfgang von Goethe, o narrador traça um paralelo entre a vida e o artifício do poeta para substituir, na epopéia, os protagonistas por figuras até então pouco notadas, justificando assim a crescente importância do arquiteto na sequência da narrativa. Este jovem artista vincula à sua arte uma esperança de permanência, de sobrevida. Ottilie discordará em seus apontamentos de diário. Ela vê nas ruínas das igrejas e nos destroços das lápides não só uma prova da transitoriedade desta vida, mas também do apagamento de uma segunda existência post-mortem: Assim como sobre os homens, também sobre os monumentos, o tempo não abdica de seu direito. Partindo do ensaio de Walter Benjamin sobre as Afinidades eletivas e trazendo para as reflexões outro magnum opus de Goethe, o Fausto, o artigo tece considerações sobre os aspectos de arte, renúncia e morte na obra do poeta alemão.
Palavra-chave Elective Affinities
Benjamin
Art
Renouncement
Death
Afinidades eletivas
Benjamin
arte
renuncia
morte
Idioma Português
Data de publicação 2012-07-01
Publicado em Pandaemonium Germanicum. Universidade de São Paulo/Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/Programa de Pós-Graduação em Língua e Literatura Alemã, v. 15, n. 19, p. 109-121, 2012.
ISSN 1982-8837 (Sherpa/Romeo)
Publicador Universidade de São Paulo/Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/Programa de Pós-Graduação em Língua e Literatura Alemã
Extensão 109-121
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1982-88372012000100006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1982-88372012000100006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7195

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1982-88372012000100006.pdf
Tamanho: 274.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta