Distribuição espacial da mortalidade por doenças cardiovasculares no Estado do Paraná, Brasil: 1989-1991 e 2006-2008

Distribuição espacial da mortalidade por doenças cardiovasculares no Estado do Paraná, Brasil: 1989-1991 e 2006-2008

Título alternativo Spatial evolution of cardiovascular mortality in Paraná State, Brazil: 1989-1991 and 2006-2008
Autor Muller, Erildo Vicente Google Scholar
Aranha, Selma Regina Ribeiro Google Scholar
Roza, Willian Samuel Santana Da Google Scholar
Gimeno, Suely Godoy Agostinho Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Estadual de Ponta Grossa
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo This ecological study aimed to describe the spatial distribution of cardiovascular mortality in Paraná State, Brazil (1989-1991 and 2006-2008) and its correlation with socioeconomic variables, using mortality data from the DATASUS database and population data from IBGE. Mortality rates were adjusted by the local empirical Bayesian method. Correlation analysis used the Moran I index and Spearman coefficient. There were no significant correlations or spatial dependence between mortality and socioeconomic variables. Mortality was higher in males in both periods. Cardiovascular mortality declined from 1989-1991 to 2006-2008 and was higher in females. Construction of thematic maps allowed visualization of the regions with highest cardiovascular risk. The decrease in mortality can be partially explained by expanded access to health services and improved living conditions and income.

Descrever a distribuição espacial da mortalidade por doença cardiovascular na população do Paraná, Brasil (1989-1991 e 2006-2008) e sua correlação com variáveis socioeconômicas. Trata-se de estudo ecológico, com dados de mortalidade e populacionais obtidos, respectivamente, do Departamento de Informática do SUS e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. As taxas de mortalidade foram ajustadas pela estimativa bayesiana empírica local. Utilizou-se o índice de Moran I e o coeficiente de Spearman na análise de correlação. Não foram observadas correlações significantes ou dependência espacial entre a mortalidade e as variáveis socioeconômicas. A magnitude da mortalidade foi maior no sexo masculino em ambos os triênios. A força de mortalidade por doenças cardiovasculares diminuiu entre 1989-1991 e 2006-2008, sendo maior no sexo feminino. A construção de mapas temáticos permitiu a visualização das macrorregionais com maior risco de ocorrência do agravo. A redução de mortalidade pode ser, em parte, explicada pelo maior acesso a serviços e pela melhoria das condições de vida e renda.
Palavra-chave Cardiovascular Diseases
Mortality
Geographic Information Systems
Doenças Cardiovasculares
Mortalidade
Sistemas de Informação Geográfica
Idioma Português
Data de publicação 2012-06-01
Publicado em Cadernos de Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, v. 28, n. 6, p. 1067-1077, 2012.
ISSN 0102-311X (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Extensão 1067-1077
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012000600006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000304828500006
SciELO S0102-311X2012000600006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7152

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-311X2012000600006.pdf
Tamanho: 459.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta