Rat an experimental model for burns: A systematic review

Rat an experimental model for burns: A systematic review

Título alternativo Rato como modelo experimental de queimadura: Revisão sistemática
Autor Mitsunaga Junior, Jorge Kiyoshi Google Scholar
Gragnani, Alfredo Autor UNIFESP Google Scholar
Ramos, Maria Luiza Christóvão Google Scholar
Ferreira, Lydia Masako Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: To revise and systematize scientific knowledge of the experimental model for cutaneous burns in rats. METHODS: A bibliographical review from 2008 up to January 2011 in PubMed, EMBASE and LILACS was undertaken. Were used the keywords: animal models, burns and rats. 221 studies were identified, and 116 were selected. RESULTS: It was found that: 54/86 (62.7%) had third degree burns; 55/73 (75.3%) studied the back; 45/78 (57.6%) used heated water and 27/78 (35.9%) incandescent instruments; 39/78 (50%) studied systemic effects; 22/71 (31%) used ketamine associated with xylazine; 61/64 (95.3%) performed depilation with appropriate equipment; 36/72 (50%) used microscopy; more than 50% did not describe analgesia or antibiotics during the postoperative period; in 42/116 (36.2%) postoperative fluid therapy was performed; and the time interval after the burn, up to the beginning of the results analysis varied from 7s up to four weeks. Legislation issues on burn experiments are discussed. CONCLUSION: The hot water was the main method to induce burns those of third degree on the back, with anesthesia using ketamine and xylazine, after depilation. These were evaluated microscopically, without using analgesia or an antibiotic during the postoperative period. The studies were not very reproducible.

OBJETIVO: Revisar e sistematizar o conhecimento científico do modelo experimental em queimadura da pele em ratos. MÉTODOS: Revisão da literatura foi realizada de 2008 a Janeiro de 2011 na PubMed, EMBASE e LILACS. Os descritores usados foram: modelo animal, queimadura e ratos. 221 estudos foram identificados e 116 foram selecionados. RESULTADOS: Foi encontrado que: 54/86 (62,7%) tinham queimadura de terceiro grau; 55/73 (75,3%) estudaram o dorso; 45/78 (57.6%) usaram líquido aquecido e 27/78 (35,9%) usaram instrumento incandescente; 39/78 (50%) estudaram efeitos sistêmicos; 22/71 (31%) usaram ketamina associada a xilazina; 61/64 (95,3%) realizaram depilação com equipamento apropriado; 36/72 (50%) usaram microscopia; mais de 50% não descreveram uso de analgésicos ou antibióticos durante o período pós-operatório; em 42/116 (36,2%) foi realizada reposição hídrica pós-operatória; e o intervalo de tempo após a queimadura e a análise variou de 7s a quatro semanas. Aspectos legais sobre experimentos em queimaduras foram discutidos. CONCLUSÃO: Líquido aquecido foi o principal método para induzir queimadura de terceiro grau no dorso do animal, com anestesia usando quetamina e xilazina, após depilação, avaliados por microscopia, sem uso de analgesia ou antibióticos. Os estudos não são reprodutíveis.
Palavra-chave Models, Animal
Burns
Skin
Review
Rats
Modelos Animais
Queimaduras
Pele
Revisão
Ratos
Idioma Inglês
Data de publicação 2012-06-01
Publicado em Acta Cirurgica Brasileira. Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia, v. 27, n. 6, p. 417-423, 2012.
ISSN 0102-8650 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Extensão 417-423
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502012000600010
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000304830100010
SciELO S0102-86502012000600010 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7149

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-86502012000600010.pdf
Tamanho: 757.6KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta