Association between levels of physical activity and use of medication among older women

Association between levels of physical activity and use of medication among older women

Título alternativo Associação entre nível de atividade física e uso de medicamentos entre mulheres idosas
Autor Silva, Leonardo José da Autor UNIFESP Google Scholar
Azevedo, Mario Renato Google Scholar
Matsudo, Sandra Google Scholar
Lopes, Guiomar Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul
Universidade Federal de Pelotas
Resumo The aim of this study was to determine the association between levels of physical activity and usage of medication in older women. The level of physical activity was assessed using a pedometer. Use of medication was assessed through medical records supplied in reports kept by the Family Health Program, City Health Department, São Caetano do Sul, São Paulo State, Brazil. Regular use of pharmaceuticals, regardless of type of illness or treatment, was listed. Data analysis was performed using Poisson regression to estimate the prevalence ratio. The results of the study indicated that, amongst the 271 eligible women, 84.9% had been classified as active. Only 23.2% did not use any type of medication while 29.8% used three or more medications. The level of physical activity was inversely associated with the number of medications used, under both crude analysis and after adjustment. The study concluded that higher volumes of physical activity were significantly associated with lower usage of pharmaceuticals in women who are involved in a physical activity program.

O objetivo deste estudo foi avaliar a associação entre o nível de atividade física e uso de medicamentos em mulheres com 60 anos de idade ou mais. O nível de atividade física foi avaliado utilizando pedômetro. O consumo de medicamento foi avaliado mediante o prontuário de cadastro da Estratégia Saúde da Família em São Caetano do Sul, São Paulo, Brasil. Foram registrados os medicamentos de uso regular independente do tipo da doença ou do tratamento. Foi realizada análise de regressão de Poisson para estimar a razão de prevalências. Das 271 mulheres elegíveis, 84,9% foram classificadas como ativas. Apenas 23,2% não utilizam nenhum tipo de medicamento, enquanto 29,8% utilizaram três ou mais medicamentos. O nível de atividade física foi inversamente associado com o número de medicamentos utilizados tanto na análise bruta como na ajustada. Maiores volumes de atividade física associaram-se significativamente com menor consumo de medicamentos em mulheres envolvidas em um programa de atividade física.
Palavra-chave Aging
Physical Activity
Drugs
Envelhecimento
Atividade Física
Medicamentos
Idioma Inglês
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Data de publicação 2012-03-01
Publicado em Cadernos de Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, v. 28, n. 3, p. 463-471, 2012.
ISSN 0102-311X (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Extensão 463-471
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012000300006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000301459700006
SciELO S0102-311X2012000300006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7023

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-311X2012000300006.pdf
Tamanho: 83.56KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta