Adaptação transcultural da versão brasileira da Escala do Impacto do Evento - Revisada (IES-R)

Adaptação transcultural da versão brasileira da Escala do Impacto do Evento - Revisada (IES-R)

Título alternativo Cross-cultural adaptation of the Brazilian version of the Impact of Events Scale-Revised (IES-R)
Autor Caiuby, Andrea Vannini Santesso Autor UNIFESP Google Scholar
Lacerda, Shirley Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Quintana, Maria Inês Autor UNIFESP Google Scholar
Torii, Thais Suemi Autor UNIFESP Google Scholar
Andreoli, Sergio Baxter Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The Impact of Events Scale-Revised (IES-R) is used to screen for post-traumatic stress disorder (PTSD). The aim of this study was to assess the cross-cultural adaptation of the IES-R. The scale was translated into Brazilian Portuguese and culturally adapted. Reliability and validity were evaluated in 45 individuals divided into three groups of 15 (without PTSD, with PTSD, and treated for PTSD). Reliability was evaluated using intraclass correlation coefficient - ICC and Cronbach's alfa. Discriminant validity was evaluated by comparing mean IES-R scores in the three groups. The area under the ROC curve (AUC) was evaluated to determine cut-offs with higher sensitivity (s) and specificity (e) using the clinical interview (DSM-IV) as reference. The IES-R showed good reliability (ICC = 1; alfa from 0.75 to 0.93). The mean IES-R scores (p < 0.05) and ROC curve had good discriminant validity for a cut-off of 5.6 (s = 0.80, e = 0.70 and AUC = 0.81). The Brazilian version of IES-R showed good properties and can be a useful screening tool for PTSD.

A Escala de Impacto do Evento - Revisada (IES-R) é utilizada no rastreio de transtorno de estresse pós-traumático. O objetivo do estudo foi avaliar a adaptação transcultural da IES-R. Realizou-se a tradução e adaptação da escala para o português do Brasil. Confiabilidade e validade foram avaliadas entre 45 sujeitos distribuídos em 3 grupos de 15: sem transtorno, com transtorno e tratados para transtorno. A confiabilidade foi avaliada pelo Coeficiente de Correlação Intraclasse (ICC) e pelo alfa de Cronbach (α). A validade discriminante foi calculada pela comparação dos escores médios de IES-R nos 3 grupos. A área sobre a curva ROC (AUC) foi avaliada para determinar os pontos de corte com maiores sensibilidade (s) e especificidade (e), utilizando-se a entrevista clínica (DSM-IV) como referência. A IES-R exibiu boa confiabilidade (ICC = 1; α entre 0,75 e 0,93). Os escores médios da IES-R (p 0,05) e a curva ROC mostraram boa validade discriminante para o ponto de corte de 5,6 (s = 0,80, e = 0,70 e AUC =0,81). A versão brasileira da IES-R apresentou boas propriedades e mostrou-se eficiente no rastreio de transtorno de estresse pós-traumático.
Palavra-chave Post-Traumatic Stress Disorders
Diagnosis
Validation Studies
Translating
Questionnaires
Transtornos de Estresse Pós-Traumáticos
Diagnóstico
Estudos de Validação
Tradução (Processo)
Questionários
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Data de publicação 2012-03-01
Publicado em Cadernos de Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, v. 28, n. 3, p. 597-603, 2012.
ISSN 0102-311X (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Extensão 597-603
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012000300019
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000301459700019
SciELO S0102-311X2012000300019 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6979

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-311X2012000300019.pdf
Tamanho: 83.38KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta