Estratégia de troca entre agentes anti-TNF-alfa não melhora a capacidade funcional em pacientes com artrite reumatoide de longa evolução

Estratégia de troca entre agentes anti-TNF-alfa não melhora a capacidade funcional em pacientes com artrite reumatoide de longa evolução

Título alternativo Switching between anti-TNF-alpha agents does not improve functional capacity in patients with long-standing and active rheumatoid arthritis
Autor Soares, Maria Roberta Melo Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Reis Neto, Edgard Torres dos Autor UNIFESP Google Scholar
Luz, Karine Rodrigues Autor UNIFESP Google Scholar
Ciconelli, Rozana Mesquita Autor UNIFESP Google Scholar
Pinheiro, Marcelo de Medeiros Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVES: To assess clinical response after switching between anti-tumor necrosis factor-alpha (anti-TNF-alpha) agents in patients with rheumatoid arthritis (RA). PATIENTS AND METHODS: This study included 99 patients diagnosed with RA American College of Rheumatology, 1987), on anti-TNF-alpha therapy, to assess the therapeutic response after 24 weeks. Switching was performed if, after 12 to 24 weeks, a severe adverse event was reported (toxicity: T) or if no reduction greater than 0.6 in the initial Disease Activity Score 28 (DAS28) occurred (inadequate response: IR). In case of IR, the patient was considered as primary failure (PF). Secondary failure (SF) was defined as loss of response after initial improvement. Remission (DAS28 < 2.6), low disease activity (between 2.61 and 3.2), and functional improvement [increase in the initial Health Assessment Questionnaire (HAQ) > 0.2] were assessed by use of linear regression analysis. The significance level adopted was P < 0.05. RESULTS: Switching was performed in 39 (39.4%) patients, especially due to PF (24.3%), SF (35.1%) and T (40.5%). The retention rate of the first agent was 60.1%, and the mean time for switching was 14.2 ± 10.9 months. After switching, a tendency towards a decrease in DAS28 was observed (4.7 ± 1.4; P = 0.08), but not in the HAQ (1.2 ± 0.77; P = 0.11). Around 43% of the patients achieved good/moderate EULAR response. The major determinant of switching was a higher initial DAS28, independent of age, duration of disease, and functional capacity. CONCLUSION: Switching between anti-TNF-alpha agents is a valid strategy to control disease activity, despite the low likelihood of remission and no significant improvement in functional capacity

OBJETIVOS: Avaliar a resposta clínica após a estratégia de troca entre agentes antifator de necrose tumoral alfa (anti-TNF-alfa) em pacientes com artrite reumatoide (AR). PACIENTES E MÉTODOS: Foram incluídos 99 pacientes com diagnóstico de AR (American College of Rheumatology, 1987), em uso de terapia anti-TNF-alfa, para avaliação da resposta terapêutica após 24 semanas. A estratégia de troca foi feita se, após 12 a 24 semanas, houvesse relato de evento adverso sério (T: toxicidade) ou se não ocorresse redução maior que 0,6 do índice de atividade da doença (DAS28) inicial (RI: resposta inadequada). Nesse último caso, o paciente foi considerado como falência primária (FP). Falência secundária (FS) foi definida se houvesse perda de resposta após melhora inicial. Remissão (DAS28 < 2,6), baixa atividade de doença (2,61 < 3,2) e melhora funcional [aumento > 0,2 do questionário de avaliação da saúde (HAQ) inicial] foram avaliadas por análise de regressão linear. P < 0,05 foi considerado significante. RESULTADOS: A estratégia de troca foi realizada em 39 (39,4%) pacientes, especialmente por FP (24,3%), FS (35,1%) e T (40,5%). A taxa de retenção ao primeiro agente foi de 60,1%, e o tempo médio para a troca foi de 14,2 ± 10,9 meses. Após a troca, houve tendência à queda do DAS28 (4,7 ± 1,4; P = 0,08), mas não do HAQ (1,2 ± 0,77; P = 0,11). Cerca de 43% deles alcançaram boa/moderada resposta EULAR. O principal determinante da troca foi o DAS28 inicial mais elevado, independente de idade, tempo de doença e capacidade funcional. CONCLUSÃO: A estratégia de troca entre agentes anti-TNF-alfa é válida para o controle da atividade de doença, embora com baixa probabilidade de remissão e sem melhora significativa da capacidade funcional
Palavra-chave rheumatoid arthritis
anti-TNF therapy
disease activity
switching
functional capacity
artrite reumatoide
terapia anti-TNF-alfa
atividade da doença
switching
capacidade funcional
Idioma Português
Data de publicação 2012-02-01
Publicado em SOARES, Maria Roberta Melo Pereira et al . Estratégia de troca entre agentes anti-TNF-alfa não melhora a capacidade funcional em pacientes com artrite reumatoide de longa evolução. Rev. Bras. Reumatol., São Paulo , v. 52, n. 1, p. 9-15, fev. 2012
ISSN 0482-5004 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Reumatologia
Extensão 9-15
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0482-50042012000100002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000306258800002
SciELO S0482-50042012000100002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6967

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0482-50042012000100002.pdf
Tamanho: 289.5KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: S0482-50042012000100002-pt.pdf
Tamanho: 138.2KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta