Quantificação de insuficiência protética mitral por diferentes métodos de avaliação pela ecocardiografia transesofágica

Quantificação de insuficiência protética mitral por diferentes métodos de avaliação pela ecocardiografia transesofágica

Título alternativo Quantification of mitral prosthesis regurgitation by transesophageal echocardiography. Evaluation of different methods
Autor Fischer, Cláudio Henrique Autor UNIFESP Google Scholar
Campos Filho, Orlando Autor UNIFESP Google Scholar
Moisés, Valdir Ambrósio Autor UNIFESP Google Scholar
Sousa, José Marconi Almeida Autor UNIFESP Google Scholar
Machado, Cristiano Vieira Autor UNIFESP Google Scholar
Lira Filho, Edgar Bezerra De Autor UNIFESP Google Scholar
Andrade, José Lazaro de Autor UNIFESP Google Scholar
Carvalho, Antonio Carlos Autor UNIFESP Google Scholar
Santos Filho, Dirceu Vieira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: To evaluate the different methods for grading mitral regurgitation (MR) by transesophageal echocardiography (TEE) in patients with clinical suspicion of mitral prosthesis dysfunction. METHODS: Cardiac catheterization (Cath) was performed in 15 patients for grading the severity of prosthetic MR, divided in two groups based on the presence or absence of severe MR. Prosthetic MR was quantified by TEE using methods commonly used for MR of native valves: subjective assessment by color Doppler, objective assessment based on absolute jet area and on its relative area (jet area/left atrial area) and assessment based on the presence of systolic flow reversal in pulmonary vein. RESULTS: Prosthetic MR was mostly transprosthetic (14 patients) and eccentric (11 patients). There was significant correlation (p<0.05) between Cath and TEE for identification of severe MR based on subjective assessment and on the presence of systolic flow reversal in pulmonary vein. Identification based on absolute (jet area >7cm²) and relative (jet area >35% of left atrial area) jet areas did not reveal significant correlation with the angiographic grade and showed clear underestimation by TEE when the last method was used. However, there was good correlation (p<0.05) if relative jet areas >30% were considered as cut point. CONCLUSION: TEE correctly identified angiographic severe mitral prosthesis regurgitation, mainly by the presence of systolic flow reversal in pulmonary vein and subjective assessment. The estimation of severity of the prosthetic MR by absolute or relative jet area seems to be limited and should be used with caution due to eccentricity of the regurgitant jet, frequently seen in mitral prosthesis dysfunction.

OBJETIVO: Avaliar os diferentes métodos de quantificação de insuficiência mitral (IM) ao ecocardiograma transesofágico (ETE) em pacientes com suspeita clínica de disfunção de prótese mitral. MÉTODOS: Foram estudados 15 pacientes, divididos em dois grupos, conforme a presença ou não de IM expressiva (grau importante) ao cateterismo cardíaco (Cate). A IM foi quantificada ao ETE pelos seguintes métodos, habitualmente empregados para IM de valvas nativas: avaliação subjetiva do jato regurgitante ao mapeamento de fluxo a cores, avaliação objetiva com base na área absoluta do jato regurgitante e na sua área relativa (área do jato/área do átrio esquerdo (AE)), e avaliação baseada na presença de fluxo sistólico reverso em veia pulmonar. RESULTADOS: A IM foi predominantemente de origem transprotética (14 pacientes) e de distribuição excêntrica (11 pacientes). Observou-se concordância estatisticamente significante (p<0,05) entre IM expressiva ao Cate (8 pacientes) e ao ETE pela avaliação subjetiva e presença de fluxo sistólico reverso em veia pulmonar. As avaliações pelas áreas absoluta (área de jato >7cm²) e relativa (área de jato >35% da área do AE) não mostraram concordância significante com o Cate, com nítida subestimação ao ETE pela área relativa. Houve, porém, concordância significante, quando considerado como IM expressiva, jato cuja área relativa foi >30% da área do AE. CONCLUSÃO: O ETE identificou adequadamente as IM protéticas angiograficamente expressivas, particularmente pelos métodos subjetivo e de fluxo sistólico reverso em veia pulmonar. É necessário cautela na utilização de critérios baseados na área do jato regurgitante, em virtude da subestimação da área na presença de jato excêntrico, freqüente em disfunção de prótese mitral.
Palavra-chave transesophageal echocardiography
prosthesis dysfunction
mitral regurgitation
ecocardiograma transesofágico
disfunção de prótese
insuficiência mitral
Idioma Português
Data de publicação 1998-12-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC, v. 71, n. 6, p. 741-750, 1998.
ISSN 0066-782X (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Extensão 741-750
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0066-782X1998001200002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0066-782X1998001200002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/696

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0066-782X1998001200002.pdf
Tamanho: 552.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta