Tumores de testículo em crianças e adolescentes

Tumores de testículo em crianças e adolescentes

Título alternativo Testicular tumors in children and adolescents
Autor Nogueira Neto, Francisco B. Autor UNIFESP Google Scholar
Petrilli, Antonio Sergio Autor UNIFESP Google Scholar
Macedo, Carla Renata Pacheco Donato Autor UNIFESP Google Scholar
Caran, Eliana Maria Monteiro Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To perform a comparative assessment of the clinical and epidemiological aspects of testicular tumors in childhood and adolescence. METHODS: Retrospective analysis of medical records of patients with testicular or paratesticular neoplasms. Patients under 10 years were classified as children and patients between 10 and 20 were classified as adolescents. The obtained results were compared through the two-sample test for proportions: non-parametric Mann-Whitney test and log-rank test. RESULTS: 60 patients were admitted in the period from January 1992 to July 2009: 34 children and 26 adolescents with testicular or paratesticular neoplasms. The main manifestations were testicular tumor and scrotal pain. Pain complaints were more common in adolescents (p = 0.006), who presented a mean time from disease onset to diagnosis of 4.9 months, longer than children, who presented a period of 2.3 months from disease onset to diagnosis (p = 0.01). Histological types were as follows: germ cell tumors in 32/60 (53%), rhabdomyosarcomas (RMSs) in 23/60 (38.3%), and other in 5/60 (8.3%). Adolescents presented a higher incidence of RMSs, lymph node metastases (p = 0.003) and distant metastases (p = 0.035). Differences in survival rates among the studied patients were not statistically significant, the only indicative being that survival in RMS cases is longer for children (p = 0.072). CONCLUSIONS: Compared to children, adolescents with testicular tumor presented longer time from disease onset to diagnosis, aggressive histological type and advanced illness at diagnosis, despite the small sample analyzed.

OBJETIVO: Avaliar comparativamente aspectos clínicos e epidemiológicos dos tumores de testículo na infância e adolescência. MÉTODOS: Análise retrospectiva dos prontuários de pacientes com neoplasias de testículo ou paratesticulares. Foram classificados como crianças os menores de 10 anos e como adolescentes os pacientes entre 10 e 20 anos. Os resultados obtidos foram comparados por meio do teste para duas proporções: teste não paramétrico de Mann-Whitney e teste de log-rank. RESULTADOS: No período de janeiro de 1992 a julho de 2009, foram admitidos 60 pacientes: 34 crianças e 26 adolescentes com neoplasias de testículo ou paratesticulares. As principais manifestações foram tumor e dor na bolsa escrotal. A queixa de dor foi mais comum em adolescentes (p = 0,006). Estes apresentaram tempo médio de história de 4,9 meses, mais prolongado do que crianças, com 2,3 meses (p = 0,01). Os tipos histológicos encontrados foram: tumores de células germinativas em 32/60 (53%), rabdomiossarcomas (RMSs) em 23/60 (38,3%) e outros em 5/60 (8,3%). Os adolescentes apresentaram maior frequência de RMSs, metástases em linfonodos (p = 0,003) e a distância (p = 0,035). As diferenças na sobrevida dos pacientes estudados não foram estatisticamente significantes, havendo apenas indicativo de que a sobrevida, nos casos de RMS, é maior nas crianças (p = 0,072). CONCLUSÕES: Os adolescentes com tumor testicular apresentaram maior tempo de história, tipo histológico agressivo e doença avançada ao diagnóstico quando comparados às crianças, a despeito da pequena amostra.
Palavra-chave Testicular neoplasms
child
adolescent
Neoplasias testiculares
criança
adolescente
Idioma Português
Financiador Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC)
Data de publicação 2012-02-01
Publicado em Jornal de Pediatria. Sociedade Brasileira de Pediatria, v. 88, n. 1, p. 87-92, 2012.
ISSN 0021-7557 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Pediatria
Extensão 87-92
Fonte http://dx.doi.org/10.2223/JPED.2164
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000301165500014
SciELO S0021-75572012000100014 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6959

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0021-75572012000100014.pdf
Tamanho: 410.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta