Sintomas depressivos entre internos de medicina em uma universidade pública brasileira

Sintomas depressivos entre internos de medicina em uma universidade pública brasileira

Título alternativo Depressive symptoms among medical intern students in a Brazilian public university
Autor Costa, Edméa Fontes de Oliva Google Scholar
Santana, Ygo Santos Google Scholar
Santos, Ana Teresa Rodrigues de Abreu Google Scholar
Nogueira-Martins, Luiz Antonio Autor UNIFESP Google Scholar
Melo, Enaldo Vieira de Google Scholar
Andrade, Tarcísio Matos de Google Scholar
Instituição Universidade Federal da Bahia Programa de Pós-graduação em Medicina e Saúde
Universidade Federal de Sergipe
UFBA Internato de Pediatria
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
UFS Departamento de Medicina
UFBA Faculdade de Medicina
Resumo OBJECTIVE: To estimate, among Medical School intern students, the prevalence of depressive symptoms and their severity, as well as associated factors. METHODS: Cross-sectional study in May 2008, with a representative sample of medical intern students (n = 84) from Universidade Federal de Sergipe (UFS). Beck Depression Inventory (BDI) and a structured questionnaire containing informationon sociodemographic variables, teaching-learning process, and personal aspects were used. The exploratory data analysis was performed by descriptive and inferential statistics. Finally, the analysis of multiple variables by logistic regression and the calculation of simple and adjusted OR swith their respective 95% confidence intervals were performed. RESULTS: The general prevalence was 40.5%, with 1.2% (95% CI: 0.0-6.5) of severe depressive symptoms; 4.8% (95% CI: 1.3-11.7) of moderate depressive symptoms; and 34.5% (95% CI: 24.5-45.7) of mild depressive symptoms. The logistic regression revealed the variables with a major impact associated with the emergence of depressive symptoms: thoughts of dropping out (OR 6.24; p = 0.002); emotional stress (OR 7.43;p = 0.0004); and average academic performance (OR 4.74; p = 0.0001). CONCLUSION: The high prevalence of depressive symptoms in the study population was associated with variables related to the teaching-learning process and personal aspects, suggesting immediate preemptive measures regarding Medical School graduation and student care are required.

OBJETIVO: Estimar entre internos de medicina a prevalência de sintomas depressivos e sua intensidade, além dos fatores associados. MÉTODOS: Estudo transversal, em maio de 2008, com amostra representativa dos internos de medicina (n = 84) da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Foram utilizados o Inventário de Depressão de Beck (IDB) e um questionário estruturado contendo informações sobre variáveis sociodemográficas, processo ensino-aprendizagem e aspectos pessoais. A análise exploratória dos dados foi realizada através de Estatística Descritiva e Inferencial. Finalmente foi realizada a análise de múltiplas variáveis através de regressão logística e cálculo das OR simples e ajustadas com seus respectivos intervalos de 95% de confiança. RESULTADOS: A prevalência geral foi de 40,5%, dos quais: 1,2% (IC 95% 0,0-6,5) foram de sintomas depressivos graves; 4,8% (IC 95% 1,3-11,7) de moderados; e 34,5% de leves (IC 95% 24,5-45,7). A regressão logística revelou as variáveis de maior impacto associadas ao aparecimento de sintomas depressivos: pensamento de abandonar o curso (OR 6,24; p = 0,002); tensão emocional (OR 7,43; p = 0,0004); e desempenho acadêmico regular (OR 4,74; p = 0,0001). CONCLUSÃO: A elevada prevalência de sintomas depressivos na população estudada esteve associada com variáveis relacionadas ao processo ensino-aprendizagem e aspectos pessoais, sugerindo a necessidade de medidas preventivas imediatas referentes à formação médica e à assistência ao estudante.
Palavra-chave Depression
mental disorders
medical students
mental health
medical education
Depressão
transtornos mentais
estudantes de medicina
saúde mental
educação médica
Idioma Português
Data de publicação 2012-02-01
Publicado em Revista da Associação Médica Brasileira. Associação Médica Brasileira, v. 58, n. 1, p. 53-59, 2012.
ISSN 0104-4230 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Médica Brasileira
Extensão 53-59
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302012000100015
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0104-42302012000100015 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6942

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0104-42302012000100015.pdf
Tamanho: 238.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta