Aberrações ópticas de alta ordem em pacientes com distonias faciais tratados com toxina botulínica

Aberrações ópticas de alta ordem em pacientes com distonias faciais tratados com toxina botulínica

Título alternativo Ocular wavefront aberrations in patients with facial dystonia treated with botulinum toxin
Autor Yabiku, Mariann Midori Autor UNIFESP Google Scholar
Sartori, Juliana De Filippi Autor UNIFESP Google Scholar
Sarraff, Eduardo Pantaleão Autor UNIFESP Google Scholar
Osaki, Tammy Hentona Autor UNIFESP Google Scholar
Hossaka, Sidarta Keizo Autor UNIFESP Google Scholar
Pereira, Carolina Isolane Autor UNIFESP Google Scholar
Freitas, Wilson De Autor UNIFESP Google Scholar
Osaki, Midori Hentona Autor UNIFESP Google Scholar
Cariello, Angelino Julio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: To analyze the ocular wavefront aberrations in patients with facial dystonia treated with botulinum toxin A. METHODS: Patients with benign essential blepharospasm and hemifacial spasm in activity underwent slit lamp examination and bilateral wavefront analysis under pharmacologic mydriasis using Alcon LADARvision® wavefront aberrometry system. After that, all patients were treated with botulinum toxin A injections performed by the same ophthalmologist. After one month, the wavefront analysis was performed in the same way and by the same examiner. The main outcome measure was the change in ocular wavefront aberrations. Paired T-test was used to compare pre and post-injection numeric wavefront values. RESULTS: From a total of 11 patients enrolled in this study, 6 (54.5%) had essential blepharospasm and 5 (45.5%) had hemifacial spasm. The fellow eyes of patients with hemifacial spasm were not included, totalizing 17 eyes with spasm. Eight patients were female (72.7%) and three were male (27.3%), the male:female ratio was 1:2.6. The age ranged from 50 to 72 years old with a mean of 65.9 ± 8.2 years. The mean of high order root mean square (RMS) wavefront aberrations was 0.68 before and 0.63 one month after the treatment (p=0.01). Before the treatment, the mean of spherical aberration was 0.23 and decreased to 0.17 one month after the treatment (p=0.01). There was no significant difference in the other higher-order aberrations before and after the treatment (p>0.05). CONCLUSION: The treatment with botulium toxin may decrease spherical aberrations in patients with facial dystonia.

OBJETIVO: Avaliar as aberrações ópticas de alta ordem em pacientes com distonias faciais tratados com toxina botulínica tipo A. MÉTODOS: Pacientes com diagnóstico clínico de espasmo hemifacial ou blefaroespasmo essencial em atividade foram submetidos ao exame biomicroscópico e à análise de frente de ondas através do aberrômetro Alcon LADARvision®, sob midríase medicamentosa. A seguir, foram tratados com injeções de toxina botulínica tipo A. Após um mês, a análise de frente de ondas foi repetida da mesma forma e pelo mesmo oftalmologista. As aberrações de alta ordem foram comparadas antes e após o tratamento. O teste T pareado foi utilizado para comparar os valores numéricos antes e após o tratamento. RESULTADOS: Foram incluídos no estudo um total de 11 pacientes, 6 com blefaroespasmo essencial (54,5%) e 5 com espasmo hemifacial (45,5%). Nos pacientes com espasmo hemifacial foram analisados apenas o lado acometido, totalizando 17 olhos com espasmo. A idade variou de 50 a 72 anos, com média de 65,9 ± 8,2 anos. Oito pacientes eram do sexo feminino (72,7%), sendo a relação masculino/feminino de 1:2,6. A média do root mean square (RMS) das aberrações de alta ordem foi 0,68 antes e 0,63 após um mês do tratamento (p=0,01). A média da aberração esférica foi de 0,23 e 0,17 antes e após o tratamento respectivamente (p=0,01). Não houve diferenças estatisticamente significantes nos demais tipos de aberrações de alta ordem após o tratamento (p>0,05). CONCLUSÃO: O tratamento com toxina botulínica A pode diminuir as aberrações esféricas em pacientes com distonias faciais.
Palavra-chave Blepharospasm
Hemifacial spasm
Botulinum toxins, type A
Dystonia
Facial muscles
Astigmatism
Severity of illness index
Blefaroespasmo
Espasmo hemifacial
Toxinas botulínicas tipo A
Distonia
Músculos faciais
Astigmatismo
Índice de gravidade de doença
Idioma Português
Data de publicação 2011-12-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 74, n. 6, p. 414-416, 2011.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 414-416
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492011000600006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000300187100007
SciELO S0004-27492011000600006 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6794

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492011000600006.pdf
Tamanho: 184.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta