Biological therapy in the treatment of moderate-to-severe ulcerative colitis patients: can colectomy be prevented?

Biological therapy in the treatment of moderate-to-severe ulcerative colitis patients: can colectomy be prevented?

Autor Teixeira, Fábio Vieira Google Scholar
Hossne, Rogério Saad Google Scholar
Kotze, Paulo Gustavo Google Scholar
Denadai, Rafael Google Scholar
Miszputen, Sender Jankiel Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição University of the State of São Paulo Botucatu Medical School Department of Surgery
Associação Beneficente Hospital Universitário and Clínica Gastrosaúde
Pontifícia Universidade Católica Department of Surgery
Hospital Universitário Cajuru Colorectal Unit
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Ulcerative colitis treatment intends to induce remission, and its maintenance. Biological drugs, such as infliximab, have been indicated in moderate and severe cases of the disease, which are unresponsive to conventional medication. Randomized controlled trials proved the efficacy of biological treatment with high rates of sustained disease remission and mucosal healing. Recently, the concept of mucosal healing has been inversely associated with surgical treatment. Patients treated with infliximab have lower colectomy rates than those receiving conventional therapies. We suppose that earlier use of biological drugs in disease's course would lead to better clinical control and mucosal healing, with a consequent reduction in colectomy rates. To support this hypothesis, a literature review from January, 1996 to April, 2011 was performed.

O tratamento da colite ulcerativa tem como objetivo induzir a remissão, além da manutenção da remissão da doença. Agentes biológicos como o infliximabe têm sido indicados em casos moderados e graves da doença, os quais não respondem à medicação convencional. Ensaios clínicos randomizados comprovaram a eficácia do tratamento biológico com altas taxas de remissão da doença e cicatrização sustentada da mucosa. Recentemente, o conceito de cicatrização da mucosa tem sido inversamente associado com o tratamento cirúrgico. Pacientes tratados com infliximabe têm taxas mais baixas de colectomia se comparados com aqueles que receberam terapias convencionais. Supõe-se que quanto mais cedo for introduzida a terapia biológica no curso da doença, melhor seriam o controle clínico e a cicatrização da mucosa, com consequente redução nas taxas de colectomia. Para apoiar esta hipótese, foi realizada uma revisão da literatura entre janeiro de 1996 e abril de 2011.
Palavra-chave biological therapy
colectomy
colitis, ulcerative
treatment outcome
terapia biológica
colectomia
colite ulcerativa
resultado do tratamento
Idioma Inglês
Data de publicação 2011-12-01
Publicado em Journal of Coloproctology (Rio de Janeiro). Sociedade Brasileira de Coloproctologia, v. 31, n. 4, p. 325-329, 2011.
ISSN 2237-9363 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Coloproctologia
Extensão 325-329
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S2237-93632011000400002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S2237-93632011000400002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6786

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S2237-93632011000400002.pdf
Tamanho: 378.2KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta