Anfíbios do Estado de São Paulo, Brasil: conhecimento atual e perspectivas

Anfíbios do Estado de São Paulo, Brasil: conhecimento atual e perspectivas

Título alternativo Amphibians of São Paulo State, Brazil: state-of-art and perspectives
Autor Rossa-Feres, Denise de Cerqueira Google Scholar
Sawaya, Ricardo Jannini Autor UNIFESP Google Scholar
Faivovich, Julián Google Scholar
Giovanelli, João Gabriel Ribeiro Google Scholar
Brasileiro, Cinthia Aguirre Autor UNIFESP Google Scholar
Schiesari, Luis Google Scholar
Alexandrino, João Autor UNIFESP Google Scholar
Haddad, Célio Fernando Baptista Google Scholar
Instituição Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de São Paulo (USP)
Resumo The last list of species of the state of São Paulo State was updated and totaled 236 species of amphibians, 230 of which are anurans and six are caecilians. Bokermannohyla gouveai and Sphaenorhynchus surdus were removed from this list, because they did not occur in the State of São Paulo. The number of anuran species recorded comprise 27% of the species richness of the country and an increase by 31% in the number of species recorded for the state since 1998. Thus, despite the State of São Paulo be the Brazilian region where the anurans have been most studied, these data show that the number of known species tends to increase in the next years. We have identified two major geographical gaps of inventory: the southwest of the state, especially in the Paranapanema river basin and the northeast region, mainly at the border between the States of Minas Gerais and São Paulo. Although both have been sampled recently, information is still lacking. The current state of knowledge and perspectives in the areas such as taxonomy, systematics, ecology and conservation are evaluated.

A última lista de espécies do Estado de São Paulo foi atualizada, totalizando 236 espécies de anfíbios, das quais 230 são anuros e seis são Gymnophiona. Foram removidos da lista Bokermannohyla gouveai e Sphaenorhynchus surdus por não ocorrerem no Estado de São Paulo. O número de espécies de anuros registrado representa 27% da riqueza de espécies do país e um aumento de 31% em relação ao número de espécies registradas para o Estado em 1998, demonstrando que, a despeito do Estado de São Paulo ser a região brasileira onde os anuros foram mais estudados, o número de espécies conhecidas deve aumentar nos próximos anos. Foram evidenciadas duas lacunas geográficas importantes: a região sudoeste do Estado, principalmente na bacia hidrográfica do rio Paranapanema e a região nordeste, principalmente na divisa entre os Estados de Minas Gerais e São Paulo. Apesar de ambas terem sido amostradas recentemente, ainda há carência de informações. O estado atual do conhecimento e perspectivas nas áreas de taxonomia, sistemática, ecologia e conservação são avaliados.
Assunto Amphibia
Anura
Gymnophiona
biodiversity
State of São Paulo
conservation
inventory
BIOTA/FAPESP program
Amphibia
Anura
Gymnophiona
biodiversidade
Estado de São Paulo
conservação
inventário
programa BIOTA/FAPESP
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Data 2011-12-01
Publicado em Biota Neotropica. Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP, v. 11, p. 47-66, 2011.
ISSN 1676-0603 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Editor Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Extensão 47-66
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1676-06032011000500004
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000310177300004
SciELO S1676-06032011000500004 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6771

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S1676-06032011000500004.pdf
Tamanho: 1.376Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)