Fatores de risco para aloimunização em pacientes com anemia falciforme

Fatores de risco para aloimunização em pacientes com anemia falciforme

Título alternativo Risk factors for alloimmunization in patients with sickle cell anemia
Autor Pinto, Patrícia Costa Alves Autor UNIFESP Google Scholar
Braga, Josefina Aparecida Pellegrini Autor UNIFESP Google Scholar
Dos Santos, Amelia Miyashiro Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Hemocentro de Alagoas
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To determine erythrocyte phenotyping in blood donors and patients with sickle cell anemia (SS) treated at Hemocentro of Alagoas and describe the frequency and factors associated with erythrocyte alloimmunization. METHODS: Cross-sectional study with 102 SS patients and 100 blood donors. The following tests were performed: erythrocyte phenotyping, Direct and Indirect antiglobulin test, and detection of irregular antibodies by panel of phenotyped red blood cells. Data were compared by Mann-Whitney, qui-square or Fisher s exact tests. Factors associated with alloimmunization were studied by univariate and multiple logistic regression analysis. RESULTS: The most frequent antigens found in patients and blood donors were: c, e, M, s, JK(a). Significant differences were observed between the frequency of the phenotype of patients and donors in regard to antigens s, FY(a) and JK(b). Of 79 transfused patients, 10 presented positive Indirect Coombs. Thirteen alloantibodies were found, 7 of the Rh system, 2 of Kell and 4 were not identified. Factors associated with alloimmunization were the period of time between the last transfusion and the date of the test and more than 10 red blood cell transfusions. Patients who received more than 10 transfusions were 16.39 (95% CI: 2.23-120.59) times more likely to be alloimmunized than patients with fewer transfusions. CONCLUSION: The prevalence of alloimmunization in SS patients was 12.7%, with 70% of antibodies belonging to the Rh and Kell systems. This study shows the importance of performing erythrocyte phenotyping in blood donors and receptors to decrease the risk of alloimmunization.

OBJETIVO: Determinar a imunofenotipagem eritrocitária em doadores de sangue e em pacientes com anemia falciforme (SS) atendidos no Hemocentro de Alagoas e descrever a frequência e os fatores associados à aloimunização eritrocitária. MÉTODOS: Estudo transversal com 102 pacientes SS e 100 doadores de sangue. Realizou-se a fenotipagem eritrocitária, teste de Coombs Direto e Indireto e detecção de anticorpos irregulares por painel de hemácias fenotipadas. Os dados foram comparados por meio do teste de Mann-Whitney, qui-quadrado ou teste exato de Fisher. Para análise dos fatores associados à aloimunização utilizou-se a regressão logística univariada e múltipla. RESULTADOS: Os antígenos mais frequentes entre os pacientes e os doadores foram c, e, M, s, JK(a). Observaram-se diferenças significativas entre as frequências dos fenótipos dos pacientes e dos doadores em relação aos antígenos s, FY(a) e JK(b). Dos 79 pacientes transfundidos, 10 (12,7%) apresentaram Coombs Indireto positivo. Detectaram-se 13 aloanticorpos, sete do sistema Rh, dois do Kell e quatro não identificados. Os fatores associados à aloimunização foram o intervalo de tempo entre a última transfusão e a data do teste e ter recebido mais de dez transfusões de hemácias. Receber mais de dez transfusões representou uma chance 16,39 (IC 95%: 2,23-120,59) vezes maior de ser aloimunizado, em comparação aos que receberam menos que dez. CONCLUSÃO: A prevalência de aloimunização nos pacientes SS foi 12,7%, sendo 70% dos anticorpos encontrados pertencentes a grupos sanguíneos Rh e Kell. Este estudo mostra a importância da fenotipagem eritrocitária em doadores e receptores para diminuir o risco de aloimunização.
Palavra-chave Anemia, sickle cell
erythrocyte transfusion
donor selection
blood group antigens
Anemia falciforme
transfusão de eritrócitos
seleção do doador
antígenos de grupos sanguíneos
Idioma Português
Data de publicação 2011-12-01
Publicado em Revista da Associação Médica Brasileira. Associação Médica Brasileira, v. 57, n. 6, p. 668-673, 2011.
ISSN 0104-4230 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Médica Brasileira
Extensão 668-673
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302011000600014
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0104-42302011000600014 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6767

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0104-42302011000600014.pdf
Tamanho: 207.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta