Alterações oftalmológicas decorrentes do tratamento do lúpus eritematoso sistêmico juvenil

Alterações oftalmológicas decorrentes do tratamento do lúpus eritematoso sistêmico juvenil

Título alternativo Ocular changes due to the treatment of juvenile systemic lupus erythematosus
Autor Fraga, Melissa Mariti Autor UNIFESP Google Scholar
Len, Claudio Arnaldo Autor UNIFESP Google Scholar
Finamor, Luciana Peixoto dos Santos Autor UNIFESP Google Scholar
Matos, Kimble Teixeira Fonseca Autor UNIFESP Google Scholar
Muccioli, Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Hilário, Maria Odete Esteves Autor UNIFESP Google Scholar
Terreri, Maria Teresa Ramos Ascensão Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To assess retrospectively the ocular changes in children and adolescents with juvenile systemic lupus erythematosus (JSLE) in a tertiary pediatric rheumatology service. METHODS: This study assessed 117 JSLE patients (85.5% female, 60.7% non-Caucasian), who met at least four criteria of the 1997 SLE classification of the American College of Rheumatology. Their mean age was 10.4 years, and their mean time of disease progression was 5.4 years. A protocol containing clinical and demographic data, ophthalmologic complaints and changes, age of onset, duration of medication use, and cumulative medication dose was applied. RESULTS: Of the 117 patients, 24 (20.5%) had ocular changes. Sixteen of them had abnormal fundoscopy associated with systemic hypertension and/or use of chloroquine; four had cataract; two had glaucoma; and two had cataract and glaucoma. The mean age of ocular change onset was 14.1 years. Patients with ocular changes received statistically higher and longer doses of glucocorticoid pulse therapy as compared with patients without ocular changes [1.5 (0.4 to 1.6) versus 1 (0.2 to 1.6) mg/kg, P = 0.003; 25.7 (2-99) versus 17.8 (1-114) months, P = 0.0001, respectively]. CONCLUSION: A high prevalence of ocular changes relating mainly to the treatment of JSLE was observed. This demonstrates the need for regular ophthalmologic examinations even in asymptomatic patients, aiming at the early diagnosis and intervention, and at decreasing the ocular morbidity related to that disease.

OBJETIVO: Avaliar retrospectivamente as alterações oftalmológicas de crianças e adolescentes com lúpus eritematoso sistêmico juvenil (LESJ) em um serviço de reumatologia pediátrica terciário. MÉTODOS: Avaliamos 117 pacientes com LESJ (85,5% do gênero feminino, 60,7% não caucasoides) com média de idade de 10,4 anos e média de tempo de evolução da doença de 5,4 anos que preenchiam no mínimo quatro critérios de classificação do LES de acordo com o American College of Rheumatology de 1997. Aplicamos um protocolo que continha dados clínicos e demográficos, queixas e alterações oftalmológicas, idade do início, tempo de uso e dose cumulativa das medicações. RESULTADOS: Dos 117 pacientes, 24 (20,5%) apresentaram alterações oftalmológicas. Destes, 16 apresentaram alteração de fundo de olho associada a hipertensão arterial sistêmica e/ou uso de cloroquina, quatro apresentaram catarata, dois apresentaram glaucoma e dois apresentaram catarata e glaucoma. A média de idade do aparecimento das alterações oftalmológicas foi de 14,1 anos. Os pacientes com alterações oftalmológicas receberam, estatisticamente, maiores doses e tempos de pulsoterapia de glicocorticoide em relação aos pacientes sem alterações oftalmológicas [1,5 (0,4-1,6) versus 1 (0,2-1,6) mg/kg, P = 0,003; 25,7 (2-99) versus 17,8 (1-114) meses, P = 0,0001; respectivamente]. CONCLUSÃO: Verificamos alta prevalência de alterações oftalmológicas relacionadas principalmente ao tratamento do LESJ, o que demonstra a necessidade de avaliações regulares mesmo em pacientes assintomáticos, visando ao diagnóstico e intervenção precoces e à diminuição da morbidade ocular relacionada a essa doença.
Palavra-chave autoimmune diseases
eye
glucocorticoids
adolescent
doenças autoimunes
olho
glicocorticoides
adolescente
Idioma Português
Data de publicação 2011-12-01
Publicado em FRAGA, Melissa Mariti et al . Alterações oftalmológicas decorrentes do tratamento do lúpus eritematoso sistêmico juvenil. Rev. Bras. Reumatol., São Paulo , v. 51, n. 6, p. 554-557, dez. 2011
ISSN 0482-5004 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Reumatologia
Extensão 554-557
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0482-50042011000600003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000306258700003
SciELO S0482-50042011000600003 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6723

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0482-50042011000600003.pdf
Tamanho: 621.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: S0482-50042011000600003-pt.pdf
Tamanho: 506.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta